Professores da rede estadual fazem vigília na SEED dia 22

52

Os professores decidiram fazer uma vigília com um café da manhã em frente à sede da Secretaria de Estado da Educação. O motivo do ato é esperar a proposta, por escrito, do governo sobre a implantação do piso salarial. Na próxima quarta, dia 27, uma nova assembleia está marcada para 15h no Instituto Histórico para avaliação da proposta.

Momentos antes do início da assembleia desta terça, o presidente do SINTESE, Joel Almeida, recebeu um telefonema do secretário estadual de Educação, José Fernandes Lima para uma reunião, onde seriam informadas as diretrizes da proposta.

O secretário informou que o governo pretende: no mês de maio, reajustar de 10% da regência de classe (passando de 60% para 70%) como foi acordado em 2008. A partir do mês de junho haveria um reajuste de 5,5% a mais na remuneração e que esse valor seria dividido, retirando parte da regência e incorporando ao vencimento base.

A formulação apresentada pelo secretário não ficou clara, a comissão saiu com diversas dúvidas que foram colocadas aos professores em assembleia. “O que o secretário nos informou, de um modo muito complexo, foi um exercício, um cálculo e não uma proposta”, disse o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

A partir disso os educadores decidiram que o sindicato enviará um ofício ao secretário de Educação e ao governador Marcelo Déda destacando os seguintes pontos: os professores não abrem mão do piso salarial, solicitação da proposta da SEED por escrito e também a partir desta proposta quais as mudanças a serem feitas no Estatuto do Magistério e no Plano de Carreira. “O sindicato quer clareza na proposta para que os professores possam avaliá-la”, finaliza Joel.