Professores participam de vigília em frente a SEED

52

Os professores da rede estadual participaram nas primeiras {joomplu:1789}horas da manhã da vigília com café da manhã promovida pelo SINTESE, o objetivo do ato era aguardar a proposta formalizada de implantação do piso salarial que a Secretaria de Estado da Educação – SEED.

Na tarde de ontem o assessor de comunicação, Givaldo Ricardo, ligou para o presidente do SINTESE, Joel Almeida, informando que a reunião (marcada na terça-feira) para hoje tinha sido remarcada para a segunda às 18h. A justificativa da SEED foi que todo o staff estava deslocado para a cidade de Itabi onde o governo do Estado realiza nesta sexta mais uma edição do Sergipe de Todos.

Apesar do cancelamento da reunião a diretoria executiva {joomplu:1792}do sindicato decidiu manter o ato, até ele foi deliberado em assembleia geral. “Não tinha sentido cancelarmos o ato”, disse o diretor de Comunicação do SINTESE, Roberto Silva Santos.

Os professores tentaram ainda receber o documento das mãos da secretária adjunta da Educação, Hortência Araújo, mas não foi possível.

Formulação complexa

Na terça-feira, 19, antes da assembleia dos professores o secretario José Fernandes Lima informou a diretriz que o Estado propõe para aplicação do piso salarial, mas o que foi relatado pelo secretário é muito complexo, na visão dos professores.

Por isso na assembleia os educadores deliberaram que o sindicato enviasse um ofício solicitando do governo clareza na proposta e quais as repercussões dela na carreira do magistério da rede estadual. “Esperamos que na segunda-feira a SEED nos apresente a proposta respondendo o nosso ofício”, disse o vice-presidente do SINTESE, Carlos Sérgio Lobão.

Mesa de negociação

Também foi marcada para esta sexta, a primeira reunião da Mesa Geral de Negociação, a primeira deste ano. Na pauta consta a apresentação dos resultados do quadrimestre e o que ocorrer. “Apesar de constar somente um tema na pauta, o sindicato vai tentar buscar algo sobre a proposta da SEED”, disse Joel.