A gramática em cordel Zé Maria de Fortaleza

100

O nosso lindo alfabeto

Oferece aos estudantes

As suas vinte e três letras,

Bem claras e importantes.

São elas: cinco vogais

E dezoito consoantes.

Das vogais às consoantes

Quero, umas a uma explicar:

As letras trazem fonemas-

E pra mais claro ficar,

Os fonemas são os sons-

Que usamos pra falar.

Sobre as sílabas, vou falar.

Num correto português

É uma letra ou um grupo

De letra duas ou três

Com tanto que nossa língua

As pronuncie de uma vez.

Vocábulos no português:

Nós temos os monossílabos

Dissílabos (os de duas sílabas),

Os de três sílabas, trissílabos.

E os de mais de três sílabas

São chamados de polissílabos.

Vocábulos monossílabos

No modo de se falar,

Podem ser tônicos ou átonos

(conforme quero explicar).

Depende do acento tônico

Que a silaba precisar.

Se a última silaba tomar

O acento é oxítona;

Sendo na penúltima sílaba,

Chama-se paroxítona.

Quando é na antepenúltima,

Essa é proparoxítona.

Deixo a palavra oxítona,

Que outro sentido traz

Pretendo agora falar

Com termos gramaticais,

Sobre os encontros vocálicos

(depois os consonantais)

Grupo de duas vogais

Numa silaba em português

Sabemos que é ditongo.

Tritongo, quando é três.

E sendo em sílabas vizinhas,

É hiato, desta vez.

É em nosso português

Encontro consonantal

Um grupo de consoantes

Numa só sílaba, afinal.

Às vezes formando dígrafo

Nesse nível cultural.

A língua nacional

Esses dígrafos reconhece:

RR,LH,

CH, quando acontece.

NH,GU,QU,

Entre outros SS.

Nossa gramática enaltece

Dos vocábulos seus sinônimos:

Quando é sentido contrário,

Encontramos os antônimos.

Parônimos, quando parecem.

Ou noutro caso, os homônimos.

Já falei sobre os sinônimos,

(Pra quem compreende bem)

No meu linguajar correto,

Preciso falar também

Nas dez classes de palavras

Que o nosso português tem.

O substantivo vem,

Depois, a preposição.

Adjetivo, advérbio.

Vem agora a conjunção.

Numeral, artigo, verbo,

Pronome e interjeição.

Vou dar discriminação

Das classes, com seus deveres:

Primeiro os substantivos,

Que com seus grandes poderes,

São palavras com quais

Nós nomeamos os seres.

Nove grupos de poderes

Ficam nos substantivos.

São eles: próprios, concretos,

Abstratos, primitivos,

Comuns, simples, derivados,

Compostos, e coletivos.

Vou falar nos coletivos:

De anjos, é legião;

De lobos, alcatéia;

De soldados, batalhão;

De ilhas é arquipélago

De estrelas, constelação.

Os substantivos dão

O gênero gramatical

Masculino e feminino

E levando ao numeral,

Os números também são dois:

Singular e o plural.

Com termo gramatical

Vou fazer pro nosso arquivo

Conhecimento dos graus

Primeiro, o aumentativo.

E em segundo lugar,

Temos o diminutivo.

Antes do substantivo.

Uma letra tem abrigo

Pra poder determiná-lo.

Por exemplo, quando eu digo.

“O céu está estrelado”.

Esse “o” é um artigo.

Para esquecer o artigo,

Falo no adjetivo.

(Que segundo o nosso estudo

Sobre qualificativo,

Vem mostrar a qualidade

Que tem o substantivo).

Ainda em adjetivo,

Existe uma expressão:

Locução adjetiva.

Na exemplificação,

Dá: luz do sol, luz solar.(Eis uma comparação).

Continuando a lição

Dos nossos adjetivos,

Em gênero e numero concordam

Com seus substantivos.

Exemplo “menino vivo”

Passa a ser “meninos vivos”.

Nos graus dos adjetivos

Pretendo agora falar:

Primeiro o comparativo

(Ou lógica de comparar).

O outro é superlativo-

Eu posso exemplificar.

O grau de se comparar

Pode ser de igualdade.

“Sou mais rico que fulano”,

É superioridade.

“Menos alto que ele”,

É inferioridade.

Há certa modalidade

Sobre o grau superlativo

Que conforme a expressão

(ou modo explicativo),

Passa de absoluto

Para ponto relativo.

Esse grau superlativo

Traz idéia diferente.

Por exemplo, quando ele.

É no estudo da gente,

Absoluto sintético

Vigora irregularmente.

Nesse caso, certamente.

Áspero passa a ser aspérrimo;

Feliz, passa a ser felicíssimo;

Célebre, fica celebérrimo;

E livre fica libérrimo.

Pobre passa a ser paupérrimo;

Amargo, fica amaríssimo.

Fica antiqüíssimo em antigo,

Atroz torna-se atrocíssimo

Alto passa a ser supremo

E sábio, sapientíssimo.

Fiel, passa a fidelíssimo;

E fácil, fica facílimo.

Negro, passa a ser nigérrimo;

Humilde, passa a humílimo;

Comum, fica comuníssimo.

E difícil, dificílimo.

Dócil passa a ser docílimo,

Notável, notabilíssimo,

,al péssimo; pequeno mínimo;

Frio passa a frigidíssimo.

Bom é ótimo, baixo é ínfimo.

E cristão, cristianíssimo.

Com o termo estudiosissimo

Eu acho ser natural,

Mostrando os caracteres

As lógica gramatical,

Explicar alguma coisa

Concernente ao numeral.

Quatro grupos afinal

Existem nos numerais:

Tem os multiplicativos

E também os cardinais;

Depois os fracionários

E por ultimo os ordinais.

Esquecendo os numerais,

Outra idéia agora vem:

Vou falar sobre pronomes

(Que pra quem entende bem),

Seis espécies de pronomes

(a nossa gramática tem).

Quem diz “assim” fala bem.

São eles: os possessivos,

Demonstrativos e outros,

Que são: interrogativos,

Também os indefinidos,

Pessoas e relativos.

Percorrendo outros arquivos

Vou trazer para a lição

Verbo, palavra que exprime,

Em qualquer ocasião,

Estado, ação, ou fenômeno.

Depende da expressão.

Sobre a classificação,

Temos os auxiliares,

Pronominais e passivos.

Tem ainda os regulares

E completando o conjunto,

Os verbos irregulares.

O verbo em seu exemplares,

Tem modo indicativo

E o modo particípio;

Depois o subjuntivo,

Imperativos e outros-

Gerúndio e infinito.

Advérbio, nesse arquivo

Não pode ser esquecido.

É palavra invariável

Que modifica o sentido

Dum verbo outro advérbio,

Conforme o teme escolhido.

Depôs de introduzido,

Sofre modificação:

Pode ser de intensidade,

De dúvida ou de afirmação.

Também pode ser de tempo,

Lugar, modo ou negação.

Vou falar em locução

Adverbial, somente:

Em cima, por trás, de perto,

De fora, de dentro, em frente,

De manha, de tarde, a noite,

Assim sucessivamente.

Acho ser conveniente

Falar-se em preposição-

É palavra invariável,

Que sempre faz ligação

A outras duas palavras

E exprime posição.

O valor da ligação

É fácil de se explicar:

Por exemplo: ”moro em Santos”.

Esse “em” tem ficar

Ligando duas palavras

E exprimindo lugar.

Para mais claro ficar

Os seus modos principais,

Divide-se em duas classes:

Primeiro as essenciais

E em segundo lugar,

Temos os acidentais.

Nos termos gramaticais,

Existem as conjunções.

Conjunção é a palavra

Que não tem variações.

E quando vem ao discurso,

Liga duas orações.

Sabemos que as conjunções

Em suas leis instrutivas

Divide-se em duas classes:

São as coordenativas

E em segundo lugar,

Vêm as subordinativas.

Com ordens interjetivas,

Nesta importante lição,

Pretendo dizer agora

O que é interjeição:

É palavra invariável,

Que exprime uma emoção.

Nós temos a locução

Interjetiva que vem

No lugar de interjeição:

Quando se fala a alguém,

Por exemplo: “ora bolas”,

“Pois sim”, “meu DEUS”, “muito bem”.

Interjeição quando vem

Exprime admiração,

Aviso, apelo, e alegria,

Dor, surpresa, animação;

Silêncio, desejo, medo,

Desagrado ou saudação.

(fim)