O golpe se concretizou!

54

(Ernesto Germano Parés)

E agora, Obama? E agora, imprensa covarde e mentirosa? O que vão inventar para justificar o golpe militar em Honduras? Será que nossa imprensa vai continuar inventando denúncias de fraudes nas eleições iranianas e calar diante do que aconteceu em Honduras?

Os jornais brasileiros continuam insistindo na mentira de que Manuel Zelaya estava tentando mudar a Constituição para poder se reeleger. Hoje enviei cartas para cinco jornais fazendo duas perguntas básicas:

1) por que nenhum jornal brasileiro falou que o “capacho” Uribe alterou duas vezes a Constituição colombiana para se reeleger? Este, sim, por duas vezes rasgou a Constituição, com apoio do governo estadunidense;

2) como poderia Manuel Zelaya estar preparando um golpe para se reeleger se a sua proposta era de fazer a eleição para uma Assembléia Constituinte em novembro, junto com as eleições presidenciais e de prefeitos? Ou seja, ele estava pensando em eleger os deputados constituintes na mesma eleição que apontaria seu sucessor.

Enviei estas perguntas aos nossos jornais “tão livres e independentes” logo que soube do golpe militar hondurenho. Até agora não obtive respostas e sei que não terei.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) tinha deliberado por apoiar o governo de Zelaya. Por unanimidade, o Conselho da OEA havia reconhecido que o governo de Tegucigalpa agia dentro da mais completa legalidade e normalidade.

Surpreso, procuro informações nos nossos jornais e vejo uma nota assustadora no Jornal do Brasil: “a destituição do presidente de Honduras, Manuel Zelaya, resultou de um cumprimento de ordem judicial”! Isto mesmo, agora a nossa imprensa “livre” vai tentar passar a idéia de que tudo aconteceu dentro da “legalidade”, porque a ordem partiu da “Corte Suprema de Justiça”.

O governo brasileiro e vários outros já se pronunciaram. Brasil, Argentina, Venezuela, Bolívia e Costa Rica já disseram, com todas as letras, que houve um golpe militar em Honduras, ferindo a democracia e a normalidade na região. A nota do governo brasileiro é clara: “O Governo brasileiro solidariza-se com o povo hondurenho e conclama a que o Presidente Zelaya seja imediata e incondicionalmente reposto em suas funções”.

Obama se cala! Depois de um vago e rápido pronunciamento, falando em garantir as “normas democráticas”, saiu de cena e se escondeu nos bastidores. Triste figura, esta… Obama mandou os representantes estadunidenses se retirarem da Conferência da ONU sobre o Racismo, Obama boicotou o encontro da ONU sobre o Aquecimento Global, Obama se cala quando a democracia é violentada em um país da América Latina. Mas continua grasnando sobre fraudes nas eleições iranianas…