Professores de Boquim indignados com a morosidade da administração municipal

57

Os educadores da rede municipal de Boquim estão insatisfeitos com a morosidade da administração municipal em implantar a lei do piso no município e decidiram que dia 24 deste mês farão panfletagem em frente ao auditório da prefeitura no momento em que a comissão de negociação do SINTESE estiver reunida com o prefeito e seus assessores.

Desde julho de 2008, quando a lei 11.738/08 foi sancionada pelo presidente Lula que a comissão de negociação do SINTESE está aberta ao diálogo para implantar o Piso Salarial Nacional Profissional, mas até agora o gestor municipal não cumpriu a lei.

Pelo contrário, a exemplo do que aconteceu no início do ano na rede estadual, em março o prefeito Pedro Barbosa assinou decreto estabelecendo um abono para complementar a remuneração daqueles que recebiam menos de R$950.

Na última quarta-feira, dia 15, membros da comissão de negociação do SINTESE se reuniram com a secretária de Educação, Simone Moura, pois nesse dia tinha ficado acordado que a administração municipal apresentaria uma proposta para implantação dos 2/3 do piso conforme diz a lei. Mas a secretária não apresentou a proposta e ainda agendou uma reunião para o dia 24 de julho.

Os professores, em assembleia, manifestaram que se no dia 24 não houver proposta, o início do segundo semestre letivo pode ser prejudicado.

Prefeitura de Pedrinhas apresenta proposta para o piso dia 21

No próximo dia 21, a comissão de negociação do SINTESE terá audiência com o prefeito de Pedrinhas. Na pauta a proposta da prefeitura para implantação dos 2/3 do piso conforme a lei 11.738/2008 exige para o ano de 2009. Os professores esperam que finalmente a negociação seja concluída sem prejuízos para a categoria.