Professores de Itaporanga e Simão Dias paralisam nesta quarta

58

Nesta quarta, professores das redes municipais de Itaporanga D’Ajuda e Simão Dias paralisam as atividades. O motivo para a interrupção das aulas é semelhante, a não implantação do piso.

Em Simão Dias, A decisão de parar as atividades foi tomada depois de avaliarem o processo de negociação e a consequente morosidade da administração municipal em garantir de forma correta a implantação dos 2/3 do piso.

Desde o início das negociações, a administração municipal não apresentou nenhuma proposta para implantação do piso para todos os professores. Ocorreram diversas audiências, mas nada de novo era apresentado. O prefeito Dênisson Déda afirma que a Lei de Responsabilidade Fiscal o impede de aplicar o piso, mas se nega apresentar as folhas de pagamento de todas as pastas de pessoal para que se pudesse constatar de que de fato não há mais o que ser enxugado em folha de pagamento.

Itaporanga

Em Itaporanga a situação é praticamente a mesma, a administração municipal não mostrou aos professores nenhuma proposta para cumprimento da lei 11.738/2008. “A desculpa é a mesma, que não há recursos, mas não nos apresenta uma proposta para solucionar o problema”, disse Uílson de Menezes Hora, delegado sindical do SINTESE no município.

Algumas escolas estão com péssima estrutura e a merenda escolar não é de qualidade. Isso sem contar que o prefeito tem pressionado diretores de escola a usar os recursos do PDDE – Programa Dinheiro Direto na Escola, passando, muitas vezes, por decisão dos conselhos escolares, instituição que tem a legitimidade para decidir o uso do dinheiro.

Além dos professores, os servidores municipais também paralisam, pois a administração até hoje não abriu diálogo sobre a revisão salarial, os servidores têm a data-base no mês de maio.