Professores de Simão Dias fazem ato público neste sábado

58

Neste sábado (01) os professores de Simão Dias realizam o primeiro ato público depois de anunciarem a decisão de paralisar as aulas por tempo indeterminado.

Os professores decidiram em assembleia realizada no dia 29 de julho entrar em greve por tempo indeterminado e não reiniciar o segundo semestre letivo. Os professores cobram a implantação do piso salarial município. Desde fevereiro que o SINTESE tem tentado negociar com a administração municipal, mas até agora o prefeito Dênisson Déda não apresentou proposta.

Na próxima segunda, os professores começam uma caravana pelos povoados para informar a população dos motivos da greve.

O argumento dos gestores municipais é a Lei de Responsabilidade Fiscal e o pagamento de dívidas deixadas por administrações anteriores. Pela proposta apresentada pelo SINTESE os recursos do Fundeb seriam suficientes para pagar o piso aos professores, e tanto o secretário de Educação quanto o prefeito concordaram com a proposta do sindicato, mas até agora não fizeram menção de quando a lei 11.738/2008 será posta em prática. “Os professores entraram em greve porque o prefeito não cumpre a lei do piso e já disse que tem pretensão de cumpri-la agora, apesar da lei afirmar que os 2/3 do piso eram para entrar em vigor a partir de janeiro deste ano”, disse Lúcia Morais, delegada sindical do SINTESE no município.