CUT/SE mobiliza trabalhadores para pressionar votação da PEC que reduz jornada de trabalho

66

Central vai solicitar dos oito deputados sergipanos voto favorável à Proposta, que, sendo aprovada, pode gerar 2,5 milhões de empregos no país, segundo o Dieese

Nesta sexta-feira,14/08, a Central Única dos Trabalhadores estará se somando a outras centrais sindicais em todo o país na Jornada Unificada de Lutas da Classe Trabalhadora, e mobilizando os trabalhadores a participarem do ato que estará promovendo no Calçadão da João Pessoa, em frente ao prédio da Caixa Econômica, a partir das 8h30.

O ato tem como objetivo principal pressionar a Câmara Federal a votar ainda neste mês de agosto o Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 231/95, dos senadores Inácio Arruda (PCdoB/CE) e Paulo Paim (PT/SE), que regulamenta a redução da jornada de trabalho no Brasil de 44 para 40 horas semanais sem redução de salário nem de direitos. A PEC ainda não tem dada definida pela mesa diretora da Câmara para entrar na pauta de votação.

“O ato será uma forma de pressão dos trabalhadores para que a Câmara vote logo a PEC 231, porque interessa ao país. Além disso, estaremos lembrando outras pautas importantes, como a defesa do emprego e contra as demissões em massa, a ratificação das Convenções 151 e 158 da OIT, a redução dos juros, defesa da Petrobras, fim do superávit primário, a reforma agrária e urbana, entre outras”, diz o dirigente da CUT/SE, Roberto Silva.

Apoio à PEC 231

A CUT/SE também vai se antecipar e estará solicitando dos oito deputados federais sergipanos, por meio de ofício, apoio na votação da PEC 231. A aprovação dessa PEC, na opinião da CUT/SE, será de fundamental importância para que o Brasil possa servir de exemplo ao mundo de que é possível gerar emprego, dinamizar a economia, garantindo o aumento da produção e do consumo para que a economia volte a crescer incluindo, ainda mais, outros trabalhadores no mercado de trabalho.

“Trata-se de um projeto importantíssimo para os trabalhadores e que pode ajudar o Brasil a diminuir o número de desempregados e a melhorar sua economia. E a CUT de Sergipe vai estar empenhada nessa jornada nacional de luta dos trabalhadores e vai se adiantar, pedindo desde já o posicionamento favorável dos nossos parlamentares federais na Câmara quando a votação for a plenário. Cada voto será exposto depois, para que a população saiba quem votou com os trabalhadores e quem votou contra”, avisa o presidente da CUT/SE, Rubens Marques, o Dudu.

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a redução da jornada de trabalho teria a capacidade de gerar 2,5 milhões de novos postos no Brasil. Para o Dieese, a redução de 44 para 40 horas teria um impacto mínimo para a indústria, de 1,99%, e que seria perfeitamente absorvível pelo setor industrial brasileiro em pouco tempo.