Professores de Boquim paralisam as aulas dia 19

50

Diante da morosidade da prefeitura em apresentar uma proposta para implantação do piso salarial, os professores da rede municipal de Boquim paralisam as atividades nesta quarta, dia 19. Desde o início do ano que o SINTESE tenta negociar com o prefeito Pedro Barbosa uma proposta para implantar o piso salarial no município, que já devia estar em vigor desde primeiro de janeiro.

O dia 19 foi escolhido porque é o mesmo dia da audiência entre a comissão de negociação do sindicato e a administração municipal. Logo pela manhã, os professores ocupam as galerias da Câmara de Vereadores

A administração municipal ao invés de apresentar proposta para o piso, através de decreto está pagando um abono para os professores que recebiam menos de R$950 como remuneração, o que excluiu os educadores com formação em nível superior. “Isso não é implantação de piso, mas sim um engodo, para enganar a população”, disse José dos santos, delegado sindical do SINTESE em Boquim.

No sábado, dia 15, os professores realizam um ato público na feira para informar a população que o prefeito Pedro Barbosa descumpre a lei do piso. De forma irreverente o repentista Melão apresentou todos os problemas que a categoria vem passando.