Professores de Tobias Barreto suspendem paralisação dos dias 17 e 18

50

 

Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

Os professores de Tobias Barreto não farão mais a paralisação prevista para os dias 17 e 18 de setembro. Em audiência realizada ontem, 15, com o prefeito Adilson de Jesus Santos, os docentes foram informados que a gestão municipal suspendeu a discussão para mudança do Plano de Carreira do Magistério, um dos principais pontos de reivindicação da categoria.

Durante a audiência com os professores, o prefeito também garantiu que o congresso de educação não será promovido sem uma discussão prévia com os educadores. Na próxima quarta-feira, dia 23, a prefeitura irá apresentar nova proposta do piso salarial da categoria. Diante da intervenção e sensibilidade do gestor municipal em relação às perdas salariais e de direitos dos professores, os docentes preferiram esperar os resultados do processo de negociação.

Durante todo o de hoje, 16, os professores de Tobias Barreto paralisam as atividades em defesa do direito de greve, da implementação do piso nacional do magistério nos municípios, da gestão democrática nas escolas e das reformas de unidades de ensino municipais e estaduais.