Magistério de Siriri realiza ato público contra perdas de direitos

29

 

Os professores da cidade de Siriri realizam grande ato público na manhã do domingo, dia 04, em protesto a perdas de direitos trabalhistas do magistério. Na quinta-feira, 01 de outubro, a categoria tomou conhecimento da proposta de projeto de lei complementar encaminhada pela prefeitura à Câmara Municipal de Vereadores retirando direitos trabalhistas dos docentes.

 

A decisão, batizada pelos professores como “Piso da Morte”, gerou revolta entre os professores que não aceitaram a justificativa da prefeitura sobre a proposta da integralização dos 2/3 para a implementação do piso nacional do magistério no município.

 

“O prefeito acabou com os direitos dos professores conquistados com um longo processo de luta da categoria, o que significa um imenso retrocesso na educação pública do município. Para piorar, foi uma decisão unilateral da prefeitura. Os professores não foram consultados em nenhum momento pelo prefeito sobre esta proposta e tudo isso foi feito com a conivência dos vereadores da situação que riram dos professores durante a sessão na Câmara”, protesta José Francisco Andrade dos Santos, diretor executivo da base estadual do SINTESE.

 

De acordo com os professores, por determinação do prefeito, os educadores foram impedidos de manifestar opinião sobre a decisão durante a sessão na Câmara de Vereadores. Indignados com a situação, os docentes mantêm a decisão de paralisar as aulas nos dias 05, 06 e 07 de outubro. Na quarta-feira, após nova manifestação, a categoria realiza assembléia para discutir indicativo de greve por tempo indeterminado.     

 

Além da implementação do piso nacional, a pauta de reivindicação dos educadores contempla a regularidade e mais qualidade da alimentação escolar nas unidades de ensino, e acesso ao transporte escolar.