Professores de Porto da Folha fazem manifestação

28

 

 

Os professores da rede municipal de ensino de Porto da Folha realizam panfletagem e paralisam as atividades amanhã, dia 07 de outubro, a partir das 8h, no centro da cidade. Eles protestam contra atraso de pagamento das férias do mês de junho e do salário de setembro. Outra reivindicação é a implantação do piso nacional do magistério no município.

 

Depois do ato público, os professores realizam reunião para novos encaminhamentos de luta. Após dois meses de atraso salarial e muita luta, os professores receberam o salário de agosto no dia 01 de outubro e as férias correspondentes a janeiro. Durante o ato público, os professores querem chamar a atenção da sociedade para a importância da prioridade da educação pública na gestão municipal. Em setembro, os docentes fizeram mobilização com caminhada pelas ruas do município, destacando a contradição do prefeito da cidade, Manoel Gomes de Freitas, que deixou de pagar o salário do magistério alegando problemas com a receita municipal, mas realizou três dias de festa durante a 39ª Festa do Vaqueiro de Porto da Folha com a contratação de 30 bandas.

 

A categoria reclama que mesmo recebendo os repasses de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o município está deixando atrasar o salário dos trabalhadores da educação e de investir na educação para garantir uma melhor escola pública para a sociedade.       

 

Na sexta-feira, 09, os professores realizam um café-da-manhã em frente à Prefeitura. No mesmo dia, os educadores serão recebidos pelo prefeito durante audiência agendada com a categoria.

 

 No dia 30 de setembro, a luta dos professores ganhou reforço na Câmara Federal com a intervenção do deputado Iran Barbosa (PT-SE), que fez um apelo ao prefeito de Porto da Folha para que pagasse o mais rápido possível o salário dos professores do município.