Professores aprovam moções durante IX Conferência

43

Os conferencistas aprovaram moção de apoio ao  Sindipema – Sindicato dos Profissionais de Ensino do Município de Aracaju pela luta em defesa dos direitos dos seus filiados que reivindicam condições justas de trabalho e a implantação do piso salarial nacional.

A implantação da Gestão Democrática na rede estadual, o retorno da Gratificação por Atividade Pedagógica I e o envio a Assembleia Legislativa do projeto de lei que transforma a Dedicação Exclusiva em percentual de 70%  foram objeto de três moções de apelo ao Governo do Estado. Os trabalhadores em Educação presentes a IX Conferência apelaram aos prefeitos municipais para a urgente implementação do piso salarial nacional.

A atitude antidemocrática e intransigente do prefeito de Capela, Manoel Messias, o “Sukita” foi repudiada pelos conferencistas. “A forma truculenta e desrespeitosa como atua o prefeito… fere de morte os direitos dos trabalhadores em Educação, conquistados com muita luta”, diz a moção de repúdio.

O jornal Folha de São Paulo também foi alvo de uma moção de repúdio aprovada pelo plenário. O motivo do rechaço ao jornal pelos professores foi o editorial publicado em  17 de fevereiro que denominava a ditadura militar de ditabranda. Diz a moção que : “tal expressão causou indignação àqueles que respeitam a história dos movimentos de esquerda deste país e os educadores da rede pública de ensino de Sergipe entendem ser necessário somar-se a todos os que estão envolvidos na resistência à essa estupidez e asneira que o jornal Folha de São Paulo publicou”.