Exposição cultural divulga literatura de cordel

31

Com o objetivo de divulgar a cultura do cordel, o SINTESE organizou um stand com uma variedade de títulos com esta temática durante a IX Conferencia Estadual dos Trabalhadores em Educação, que reuniu mais de mil professores diariamente no período de 14 a 17 de outubro.

“É uma oportunidade de apresentarmos nossos trabalhos para os profissionais que estão na sala de aula. Com este contato com os professores, estamos ampliando as chances de divulgar a literatura de cordel nas escolas”, diz o poeta popular Pedro Amaro do Nascimento, um dos artistas convidados pelo SINTESE para participar do evento.

Com mais de 90 títulos publicados, Pedro Amaro realiza palestras em escolas e fala da importância das novas gerações de artistas populares que estão disseminando e dando continuidade a arte do cordel dentro do espaço escolar. No cordel O Dia do Professor, Pedro Amaro, homenageia os profissionais do magistério.

O professor de história e cordelista há 30 anos, José Antônio dos Santos, Zé Antônio, também foi um dos convidados para participar da exposição. Ele também ministra palestras e oficinas para professores sobre a literatura de cordel. “Participar deste evento é estreitar ainda mais esse laço com a escola, os professores, contribuindo para disseminar e formar novos artistas a partir da prática pedagógica envolvendo educadores e alunos”, afirma, ao comentar como a experiência do cordel a partir da escola tem contribuído para manter a tradição da arte do cordel nas comunidades.

Ele lembra também que a visibilidade da literatura de cordel dentro da educação ajuda na discussão de que as universidades tenham a disciplina de literatura de cordel na sua grade curricular.

A exposição também teve a participação de novos cordelistas como a professora Isabel Nascimento, que no dia 06 de novembro, às 19h, no SESC Centro, tomará posse como presidente da Associação dos Cordelistas e Repentistas de Sergipe, e Eduardo Teles, que há um ano já publicou sete folhetos de cordel.

“Um evento destes traz uma perspectiva grande de visibilidade da arte do cordel, considerando que os professores fazem parte de um importante grupo intelectual do estado, além de ser o reconhecimento do trabalho por parte do SINTESE dos artistas populares. Agradecemos a oportunidade pelo convite e esperamos que no próximo ano possamos fazer parte desta iniciativa novamente”, diz Eduardo Teles.