Direção do SINTESE visita Assembleia Legislativa nesta terça (10)

32

A direção do SINTESE estará nesta terça-feira (10) na Assembleia Legislativa. O sindicato buscará com o líder do governo no legislativo, deputado Francisco Gualberto, a mediação para uma audiência entre o SINTESE e o secretário de Educação, José Fernandes Lima.

“Há mais de um mês solicitamos audiência com o secretário de Educação e até agora nada. Um secretário não receber um sindicato em um governo que prega prezar o diálogo é complicado”, disse Roberto Silva Santos, diretor de Comunicação do SINTESE.

O sindicato espera resolver em audiência com o secretário algumas questões pendentes como: o retorno da Gratificação Pedagógica I, a Dedicação Exclusiva, revisão do piso e discutir sobre o reordenamento da rede estadual aplicado atualmente pela Secretaria de Estado da Educação – SEED.

Gratificações

A Gratificação por Atividade Pedagógica I foi extinta por decisão unilateral do governo, os professores que estão trabalhando nos órgão da SEED tiveram perdas, incluindo aposentados. O SINTESE chegou a fazer uma reunião entre os professores da chamada “atividade meio”, a questão foi explicada, uma comissão formada e até chegou-se a se reunir com a SEED. Na época (julho deste ano) o secretário garantiu que o mais breve possível enviaria o projeto de lei para resolver a questão e até agora nada.

A Dedicação Exclusiva, a gratificação dada a diretores de escola e também a professores sofreu uma alteração após a adequação do plano de carreira ao piso salarial. Quem foi nomeado diretor de escola ou teve direito a gratificação após o mês de junho ficou com o valor maior do que quem já estava recebendo antes.

Revisão do piso

O governo do Estado se comprometeu a enviar projeto de lei que assegura a revisão do piso para 2010. A questão é somente um reforço a lei 11.738/2008, mas que precisa constar do plano de carreira. “Na época da aprovação do projeto a deputada Ana Lúcia enviou emendas tratando dessa questão, o governador vetou e garantiu que o Poder Executivo enviaria as emendas, mas até agora nada”, explica Roberto.

Reordenamento da rede

Nos últimos meses a SEED tem fechado algumas turmas em escolas da rede estadual e o sindicato questiona o porquê da comunidade escolar não ter sido ouvida. Isso sem contar que deixou vários professores sem o seu local de trabalho, pois agora eles terão que procurar dar aula em outras escolas, dificultando ainda mais o trabalho do docente.

Para a direção do SINTESE essas questões são importantes e precisam ser debatidas com os professores, pois isso a direção do sindicato espera que os parlamentares da base aliada ao governo sensibilizem o secretário a receber os dirigentes do SINTESE.