Professores e servidores de Indiaroba em greve a partir do dia 19

47
Professoes_de_Indiaroba

Professoes_de_IndiarobaOs professores e servidores da prefeitura municipal de Indiaroba paralisam as atividades nesta quinta, dia 19. As duas categorias pretendem fazer um pedágio na rodovia que corta o município a partir das 15h30. “A situação em Indiaroba é gravíssima, não há um canal efetivo de negociação. O secretário até nos recebe, mas quem decide mesmo é o prefeito que nunca nos recebeu”, disse o professor Wanderclan Nascimento, da comissão de negociação do SINTESE no município.

A situação é angustiante, tanto para professores quanto para servidores. Os primeiros porque o final do ano está chegando e a prefeitura de Indiaroba ainda não implantou a lei do piso. A segunda categoria paralisa porque não teve reajuste salarial e também não teve a revisão do salário mínimo. Há hoje servidores que recebem menos que o salário estabelecido pela Constituição Federal.

A situação fica crítica, o chefe do Poder Executivo não recebe as duas categorias para negociar, e muito menos aparece na cidade. Moradores informam que o prefeito João Eduardo Viégas passa até dois meses sem despachar na prefeitura.

Caos na educação

Além do descumprimento a lei do piso a Educação em Indiaroba passa por diversos problemas de ordem administrativa e operacional: a merenda escolar é de péssima qualidade; os contrachques dos professores é confeccionado de forma irregular, onde ao invés de ter vencimento efetivo, consta “salário-base”. Salas de informática foram construídas, mas até hoje não funcionam.

Professores contratados ficaram 4 meses sem receber salário. Em outubro a administração municipal demitiu todos os contratados, tanto professores, quanto servidores e as vagas não foram preenchidas. De acordo com a comissão de negociação do SINTESE, os diretores são sendo pressionados a buscar na comunidade “Amigos da Escola” para executar tarefas de servidores.

Há informações de que o semestre letivo da Educação Infantil foi encerrado com 170, 180 dias letivos o que não cumpre o que prevê a Constituição onde o semestre letivo é de 200 dias.

“A educação em Indiaroba está um caos e o prefeito não comparece a cidade para cumprir o papel para o qual foi eleito”, finaliza Wanderclan.