Pedido

38

Autora: Izabel Nascimento

Cubra-me com o manto da Boa Conduta

Mas não me permitas, de orgulho, viver

Que eu seja um exemplo de fé e de luta

Pra que todos vejam, em mim, Teu Poder.

 

Coloca em meu rosto a Luz da Verdade

Me afasta do ódio, da dor, da cobiça

Para que meus olhos vejam a Liberdade

Que as minhas mãos acalentem a Justiça.

 

Que através de mim a mudança aconteça

Que eu nunca desista diante do fim

Não porque eu me julgue, que eu queira ou mereça

Mas sim por aqueles que esperam por mim.

 

Que eu tenha a palavra no momento certo

Que nunca me alcancem as mãos de vilões

Que eu reconheça, Contigo por perto

Todos os problemas terão soluções.

 

Faz o Teu amparo um ponteiro constante

E desvenda os rostos que estão à espreita

Pois nenhum caminho é largo o bastante

Na sombra ruidosa de uma mente estreita.

 

Coloca-me à frente sem punhos de aço

Mas com voz suave que emane jasmim

Pra que todos vejam: Não sou eu que faço!

Mas o Teu Amor é que age em mim.

 

E quando eu falhar ou faltar com a Verdade

Conduza-me, firme, de volta ao caminho

Que eu reconheça com muita Humildade

Que nada farei, se estiver sozinho.

 

Que eu seja lembrado com muitos rumores

Na luta e amparo do irmão oprimido

Que eu seja temido pelos opressores

E saibam que, por Ti, eu sou conduzido.

 

Que ante as vitórias e aprovações

Sejam os elogios e louvores, meus

Mas que se propague pelas gerações

Que as Honras e Glórias Pertencem a Deus!