Educadores de Simão Dias também estarão na ALESE

46

Os professores da rede municipal de Simão Dias também estarão nas galerias da ALESE, eles vão pedir apoio dos deputados para que eles intermedeiem a negociação para a implantação do piso salarial.

Na última segunda-feira (07) a prefeitura apresentou uma proposta para implantação do piso onde a regência cairia dos atuais 50% para 6% e redução nos percentuais da progressão vertical (formação) e horizontal (tempo de serviço). A administração municipal também propõe que a mudança de nível tenha um limite de concessão a ser definido mediante portaria do Secretário de Educação.

Para os professores essa proposição acaba com a carreira do magistério municipal e vai de encontro a proposta da lei do piso que é de valorizar os educadores.

A categoria solicitou um espaço na Câmara de Vereadores para apresentar aos parlamentares a proposta do SINTESE para a implantação do piso, mas não foi atendida. Mas uma reunião entre a comissão de negociação e os vereadores foi marcada para o sindicato apresentar a proposta. “Argumentamos que o correto seria a proposta ser encaminhada para os professores e somente ser colocada na Câmara no dia 15, e não hoje (09) assim ficaria assegurado o mínimo de democracia que se espera de um prefeito que insiste em dizer que não perdeu a sua identidade de professor”, disse a professora Cláudia Patrícia da comissão de negociação.

Tribunal de Justiça

A partir das 11h os educadores de Simão Dias estarão no Tribunal de Justiça, lá está marcada uma audiência de conciliação que será presidida pela desembargadora Aparecida Góis. O sindicato espera que a administração municipal de Dênisson Déda finalmente apresente uma proposta.