Professores estarão na ALESE para acompanhar votação de projetos

34

Os professores da rede estadual vão estar nesta quinta-feira (10) ocupando as galerias da Assembleia Legislativa de Sergipe – ALESE. Eles vão acompanhar a votação dos projetos que tratam do retorno da Gratificação por Atividade Pedagógica I – GAP I, reajuste do piso e Centros Experimentais do Ensino Médio.

Semana passada membros da direção executiva do SINTESE estiveram na ALESE para entregar aos deputados estaduais propostas de emendas para os projetos da GAP I e reajuste do piso e também para comunicar aos parlamentares a decisão da assembleia em rejeitar o projeto sobre os Centros Experimentais.

O líder do governo na ALESE, deputado Francisco Gualberto, informou que com relação às emendas apresentadas pelo SINTESE sobre a questão dos aposentados estava garantida no projeto e que a do reajuste do piso passaria sem problemas. Já com relação aos Centros Experimentais do Ensino o líder do governo informou que ele será colocado para votação.

Apesar da garantia dada pelo líder do governo, a diretoria do sindicato prefere que nos dois casos as emendas sejam aprovadas, para que o direito dos professores fique assegurado.

Centros Experimentais do Ensino Médio

Para os professores a proposta só acentua o caráter excludente das políticas estaduais com relação ao Ensino Médio. O projeto abrange somente três escolas (Atheneu Sergipense, Marco Maciel e Vitória de Santa Maria) e não propõe a extensão da política para as outras 400 escolas que fazem parte da rede estadual.

Isso sem contar com a forma de gerenciamento da escola, onde os membros da direção e do conselho gestor dependeriam de aprovação do secretário de Educação. “Os professores rejeitaram o projeto por entender que a política pública para o Ensino Médio deve ser universal e não fomentar a exclusão. Essa proposta vai de encontro ao que já foi discutido sobre Gestão Democrática”, disse o presidente do SINTESE.

Para o SINTESE é importante que os professores compareçam a votação para mostrar aos deputados a sua indignação com o projeto dos Centros Experimentais.