Governador sanciona lei da deputada Ana Lucia que garante meia-entrada para professores

42

A partir de agora, professores e especialistas da Educação Básica sergipanos terão desconto em estabelecimentos culturais

deputada ana lucia

deputada ana lucia

O governador do Estado de Sergipe, Marcelo Déda, sancionou o projeto de lei de autoria da deputada Ana Lucia que institui a meia-entrada em estabelecimentos culturais para professores e especialistas da Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio) da rede pública federal, estadual e municipal de ensino e professores da rede privada da Educação Básica. O projeto havia sido aprovado por unanimidade pela Assembléia Legislativa ainda em dezembro, antes do início do recesso parlamentar.

“O professor, no exercício do seu mister, colabora com a construção de valores e propicia o contato dos indivíduos em formação com novas perspectivas e, portanto, tem de estar em constante integração com a cultura, em todas as formas que esta se apresenta”, defende Ana Lucia.

Clique aqui e leia a Lei de meia entrada

Segundo a parlamentar, na perspectiva de humanização, é imprescindível que além da formação inicial, responsável pelas condições e habilidades mínimas para o exercício profissional, o professor possua uma formação continuada, na qual o mesmo é chamado a conhecer a realidade e a refletir sobre a mesma, construindo, desse modo, o seu projeto pedagógico.

A deputada Ana Lucia defende que para a efetividade do processo de aperfeiçoamento, o professor precisa ter acesso aos bens culturais disponíveis na sociedade.  “Somente com uma leitura do mundo nas suas diversas facetas, com a leitura a partir dos textos produzidos pela sociedade e a observação das formas de expressão de que se vale o homem, como o cinema, o teatro e outras manifestações culturais, é que o professor pode construir seu projeto pedagógico como um projeto que contribua com a humanização da sociedade”, ressalta.

A deputada petista diz ainda que “viabilizar o acesso do professor às múltiplas manifestações culturais, é assegurar que ele, sujeito formador de indivíduos e transformador da sociedade, esteja apto a elaborar um projeto de pedagogia libertadora, que efetivamente faça com que a criança, o jovem e o adulto sejam sujeitos do processo de conhecimento no qual estão inseridos”.

Veja também:
Acompanhe o relatório de atividades do mandato popular de 2007 a 2010