Professores de Itabaiana percorrem ruas do município em via crúcis

43
Via_crcis_dos_professores_de_Itabaiana
Via_crcis_dos_professores_de_Itabaiana

Na noite da última segunda-feira, 22, os professores da rede municipal de Itabaiana realizam uma via crúcis pelas ruas da cidade. O ato foi uma forma de repúdio a proposta entregue pelo prefeito Luciano Bispo para a implantação do piso. Na proposta, o chefe de executivo acaba com a regência de classe e reduz drasticamente os percentuais dos escalonamentos vertical e horizontal.

“Apresentamos várias proposições para a implantação do piso, sem a necessidade de extinguir as gratificações e achatar o salário do professor, mas o prefeito não nos ouve e continua apresentando uma proposta que acaba com a carreira do magistério itabaianense”, disse Rita de Cássia Santos, coordenadora da sub-sede Agreste do SINTESE.
Ano passado os professores buscaram a implantação dos 2/3 do piso, conforme prega a Lei 11.738/2008, mas tiveram somente 2,35% de reajuste salarial.
Já em 2010, buscando o diálogo os professores apresentaram várias propostas como, por exemplo: redução do escalonamento de nível a nível em 15%, redução da regência pra 20%, reduzir as mudanças de classe a classe (letra) de 1,5% para 1%, transformar a Gratificação por Titulação em fixa e reajustável.
Acabar com direitos
Nenhuma proposta foi aceita pelos representantes do prefeito, que, aliás, sequer comparece as reuniões. No dia 18, a administração entregou aos representantes do SINTESE uma proposta com sendo a definitiva nos seguintes termos: pagar o piso no valor de R$ 1.024,67 como estabelece a Lei, porém retirar em sua integralidade a regência de classe, a gratificação pedagógica, a titulação, reduzir as mudanças de letra pra 1%, e as mudanças de nível II, de 50% para 20%, nível III, de 60% para 30%, nível IV, de 90% para 50%.
Na prática com essa proposta os professores terão apenas o vencimento acrescido do triênio, e o pior haverá professores que terão redução em suas remunerações.
“Porém, pior mesmo é o que está incluso no item 2 da proposta do município, que oficializa aquilo que temíamos, ou seja, pretendem “revisar” nosso plano e estatuto. Já sabemos por fatos ocorridos em diversos momentos qual é o objetivo do município, que entre outras coisas retirar direitos conquistados e avaliar os professores”, apontou Rita.
Avaliação
O SINTESE é a favor de uma avaliação que objetive rever as condições de trabalho nas escolas e que promova a melhoria da educação. O município quer primeiro avaliar o professor, sem avaliara as condições de trabalho. Para tanto divulga uma pesquisa onde, entre outros itens diz que os pais pedem a exoneração de professores.