52 municípios paralisam dia 16

42

Os professores de 52 municípios onde o piso de R$1.024,67 ainda não foi instituído paralisam as atividades na próxima terça, dia 16.

O dia foi escolhido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE para marcar a luta dos professores pela implantação do piso em todo país. Para marcar a data os educadores sergipanos participam de uma passeata pelas ruas de Aracaju. A concentração está marcada para às 8h em frente Assembleia Legislativa.

Os municípios paralisados encontram-se em diversas situações: há aqueles onde a administração não reajustou o piso para 1.027,67 e ainda não apresentaram proposta pra as comissões de negociação. Prefeituras onde só estão sendo pagos somente os 2/3 ainda tendo como parâmetro o valor de R$950.

E há os casos mais graves onde as prefeituras sequer implantaram a lei do piso, apesar da insistência das comissões de negociação em buscar o diálogo os administradores não apresentam uma proposta e boa parte deles não apresentam as folhas de pagamento para que o sindicato faça um estudo da viabilidade.

Paralisam dia 16
Aquidabã, Arauá, Barra dos Coqueiros, Boquim, Brejo Grande, Campo do Brito, Canindé do São Francisco, Capela, Carira, Cedro de São João, Cristinápolis, Cumbe, Divina Pastora, Frei Paulo, Graccho Cardoso, Ilha das Flores, Indiaroba, Itabaiana, Itabaianinha, Itabi, Itaporanga D’Ajuda, Laranjeiras, Macambira, Malhador, Maruim, Moita Bonita.

Muribeca, Neópolis, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora do Socorro, Pedra Mole, Pedrinhas, Pinhão, Pirambu, Poço Verde, Propriá, Riachão do Dantas, Riachuelo, Ribeirópolis, Salgado, Santa Luzia do Itanhy, Santa Rosa de Lima, Santana do São Francisco, São Domingos, São Francisco, São Miguel do Aleixo, Simão Dias, Siriri, Telha, Tobias Barreto, Tomar do Geru.

A rede estadual e 22 municípios não paralisam as atividades porque a negociação para a implantação do piso e o reajuste para R$1.024,67 já foi concluída.