Professores de Ribeirópolis terminam greve

47

Os professores da rede municipal de Ribeirópolis decidiram encerrar a greve por tempo indeterminado que se iniciou na última quinta-feira, dia 25 e teve adesão de 99% dos educadores.

A categoria decidiu paralisar as atividades devido a intransigência da administração municipal, que apresentava proposta de implantação de piso salarial que só valorizava os cargos em comissão e reduzia drasticamente as gratificações de quem está em sala de aula.

O processo de negociação foi tenso. Para que a prefeita não enviasse o projeto para a Câmara de Vereadores  e recebesse a comisssão de negociação do SINTESE para uma conversa, foi necessária a intervenção do deputado federal Iran Barbosa. A deputada estadual Ana Lúcia participou da reunião entre a equipe da prefeitura Uíta Barreto e os professores.

A prefeita argumentou que o projeto de redução das gratificações era devido aos baixos recursos que o município dispõe, mas a deputada apresentou que o município podia instituir uma política pública para expandir o número de alunos matriculados na rede municipal e consequentemente haveria aumento de receita pois o financimento da educação é hoje vinculado ao número de alunos em sala de aula.

Com isso a administração comprometeu-se com a comissão de negociação do SINTESE e garantiu uma nova reunião nos próximos 60 dias para discutir a regência de classe, os níveis de escalonamento e pagamento do retroativo. Pós-reunião, a comissão convocou os professores que ocupavam o prédio para assembleia da categoria realizada pela primeira vez dentro do prédio do Poder Municipal.

Os detalhes da negociação foram expostos decidiu-se encerrar a greve e esperar o prazo dado pela prefeitura, que já procurou o líder do governo na Câmara de Vereadores e solicitou propostas alterações ao projeto inicial.