Professores do Barão de Mauá vão ao Ministério Público

67
Os professores do Colégio Estadual Barão de Mauá e membros da direção do SINTESE serão recebidos nesta segunda, dia 26, às 9h pelo promotor Luis Fausto Valois no Ministério Público Estadual.

Os docentes da escola vão buscar a intermediação do órgão para o retorno das aulas que há quase duas semanas foram interrompidas, pois a escola está servindo de abrigo para famílias que perderam tudo na enchente que atingiu o bairro Santa Maria.

Os educadores e o sindicato compreendem a situação das famílias, mas esperam que a Prefeitura de Aracaju possa alojar as famílias em local adequado, para que o semestre letivo possa continuar.
“Abrigar as famílias na escola tem que ser considerado como um paliativo, mas há mais de duas semanas as pessoas ocupam a escola, que não tem condição de servir como moradia. Nesta situação todos são prejudicados, os desabrigados, os alunos e também os professores. Esperamos que o Ministério Público ajude a resolver a questão”, disse Roberto Silva Santos, diretor de Comunicação do SINTESE.