Comunicadores populares do SINTESE participam de curso de rádio

54
Comunicação popular: professores recebem formação

O último final de semana foi de muito trabalho para educadoras e educadores que aceitaram o desafio de Comunicação popular: professores recebem formaçãoproduzir o programa de rádio do SINTESE. Desde dezembro esses professores têm dividido suas atividades diárias com momentos de formação e execução do programa A Hora da Verdade.

A direção do SINTESE certa da repercussão que os programas têm atingido investiu dessa vez em um curso que trabalhasse produção de conteúdo (frisando o caráter do programa) e locução. Com ajuda da fonoaudióloga Neuza Sales, os comunicadores aprenderam técnicas fundamentais para os profissionais da voz e acabaram por descobrir a necessidade de certos cuidados também em sala de aula. Para os educadores, o curso de formação foi mais um estímulo para a militância.

Quem ainda estava em dúvida ou com algum receio da tarefa de comunicar, logo se convenceu da importância da apropriação dos meios de comunicação para dialogar com a sociedade. Durante o sábado e o domingo exercícios em grupo promoveram momentos de interação e aperfeiçoamento; alguns participantes já identificavam melhorias na postura, respiração e articulação – elementos fundamentais para uma comunicação sem ruídos. “Alguns talentos foram revelados”, brincaram os educadores.

Dar voz a classe trabalhadora e construir uma comunicação com recorte de classe é o papel central da rede de comunicadores populares do SINTESE. De certo, os programas continuarão com mais gás e manhãs de sábado da sociedade sergipana serão repletas de notícias, debates e entrevistas de interesse público e para além das questões da educação, afinal, o programa é para o povo trabalhador. Este sábado (12) será marcado pela estreia do programa em mais um município. Santo Amaro será a sétima cidade do interior a produzir o A Hora da Verdade.