Cedro de São João: Professores paralisam por três dias

66

Até a próxima quinta-feira, 15, os educadores da rede municipal de Cedro de São João paralisam as atividades. A paralisação tem como objetivo avançar nas negociações de implantação do Piso Salarial Profissional Nacional.

Cedro é um dos municípios onde nenhum aspecto da lei 11.738/08 foi implantado, ou seja, os professores sequer receberam os 2/3 do piso. “A lei completará dois anos que foi sancionada pelo presidente Lula e no município a lei não foi posta em prática”, disse Cristiane Melo Santos Leão, representante do SINTESE em Cedro.

A lei já foi aprovada na Câmara de Vereadores (em agosto de 2009) e já previa o pagamento dos 2/3 do piso, inclusive havia um acordo entre o prefeito e os professores de que em janeiro de 2010 os dois terços do piso seriam pagos, mas até o momento os professores não usufruíram este direito.
Recentemente, de forma conspiratória, foi enviado para a Câmara um projeto de lei que integraliza o piso, mas sem discutir com os professores, além de provocar terríveis perdas para o magistério.

“A desfaçatez da administração municipal é tão grande com os educadores que o projeto enviado aos vereadores, além de retirar direitos vai deixar os salários em patamares de cinco anos atrás”, disse o Neilton Diniz, diretor do departamento de Bases Municipais do SINTESE.