Cine CUT debate Revolução Cubana e exibe Che

46
CHEA Central Única dos Trabalhadores de Sergipe, CUT/SE, realiza nesta sexta-feira, 23 de julho, às 18h30, mais uma edição do projeto Cine CUT. O evento tem como objetivo homenagear a Revolução Cubana, e será realizado na sede da CUT/Sergipe (Rua Porto da Folha, nº1039), com entrada gratuita.
Nesta edição, a programação do Cine CUT inclui debate sobre a Revolução Cubana, com o Prof. Ruy Belém, do Departamento de História da Universidade Federal de Sergipe (UFS); exibição do filme “Che”, de Steven Soderbergh; e exposição fotográfica ‘Cuba dos Cubanos’, de Álvaro Vilela. De acordo com Cristiano Cabral, vice-presidente da CUT/SE, a Revolução Cubana foi um evento de extrema importância para o socialismo, e por isso, merece esse tributo.
“A homenagem é por conta do dia 26 de julho, dia em que se formou o Movimento que fez oposição à ditadura de Fulgêncio Batista. Esse movimento deu início ao processo revolucionário que libertou Cuba da ditadura e da opressão estadunidense, permitindo que hoje, Cuba pudesse constituir uma importante referência socialista na América Latina e no mundo”, garantiu Cristiano Cabral.
Revolução Cubana
Cuba estava sob o poder dos Estados Unidos, e era um lugar com cassinos e bordéis freqüentados pela máfia e pelos fuzileiros dos EUA. Nessa época Cuba era dominada pelo ditador Fulgêncio Batista; e sua população vivia em extrema pobreza, morrendo de doenças que já existia cura, com milhares eram analfabetos e desempregados.
Em 26 de julho de 1953, formou-se um grupo de oposição, denominado Movimento 26, liderado por Fidel Castro. Seus primeiros ataques fracassaram, e somente em 1959, os revolucionários ganharam sua primeira batalha contra Batista. Com o exílio do ditador em São Domingos, Cuba se tornou um país comunista, comandado por Fidel Castro.
A Revolução Cubana também se refere à implantação, em série, de programas sociais e econômicos do novo governo. O apoio soviético depois do movimento armado enfatizou seu caráter anticapitalista e também antiamericano.
CHE
26 de novembro de 1956. Fidel Castro (Demián Bichir) viaja do México para Cuba com oito rebeldes, entre eles Ernesto “Che” Guevara (Benício Del Toro) e seu irmão Raul (Rodrigo Santoro). Guevara era um médico argentino, que tinha por objetivo ajudar Castro a derrubar o governo de Fulgêncio Batista. Ao chegar, ele logo se integra à guerrilha, participando da luta armada, como também cuidando dos doentes. Aos poucos ele ganha o respeito de seus companheiros, tornando-se um dos líderes da Revolução Cubana.