Ana Lúcia apóia professores de Estância e apresenta índices sócio educacionais do município

42

prfest 2Na manhã desta terça-feira, 10/08, os professores da rede pública municipal de Estância, em greve há 18 dias, ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa de Sergipe. Eles foram pedir apoio da Casa Parlamentar no intuito de abrir diálogo com o prefeito Ivan Leite que não os recebe para tratar das negociações salariais.

Solidária e comprometida com a luta de sua categoria, a deputada estadual Ana Lúcia (PT), que vem acompanhando a situação dos trabalhadores da educação e também dos demais servidores públicos daquele município, usou a tribuna para explicar as dificuldades enfrentadas pelos professores na tentativa de diálogo com o gestor municipal.

“Estância é o 4º município mais rico de Sergipe, mas o governo municipal tem tratado os servidores públicos muito mal. Corta salários, tira direitos e não negocia com os trabalhadores. Os professores já estão há 18 dias em greve e o prefeito não abre negociação com a categoria. O prefeito também não respeita os poderes instituídos, pois eu e o deputado federal Iran Barbosa estivemos pessoalmente lá, representando a Assembleia Legislativa e a Câmara dos Deputados, solicitando audiência no sentido de pedir a abertura do diálogo com os professores e sequer fomos recebidos”, afirma a deputada.

Ana Lúcia defende que “numa democracia, nenhum gestor pode ser onipresente ou onipotente”. Para ela, o gestor precisa ser uma pessoa aberta a escutar e propor alternativas diante dos conflitos e dos problemas que qualquer categoria profissional enfrenta no serviço público. “O que não pode é deixar a população sofrer. Em Estância, sofre o professor e sofre a população, porque as aulas estão suspensas”, ressalta.

“Não é assim que se constroem novas relações sociais, principalmente no processo democrático. O professor precisa ser respeitado e valorizado para que a escola seja um espaço de socialização dos bens culturais. Eu espero que o prefeito cumpra a lei do piso nacional que é sua obrigação e que priorize a educação, porque as escolas estão em péssimas condições e os professores estão sendo agredidos em sua auto-estima”, desabafa a parlamentar petista.

prfest 1Índices sócio educacionais – A deputada Ana Lúcia também apresentou e analisou os indicadores sócio educacionais de Estância, realizados com base em pesquisa ao IBGE, INEP, FNDE e MEC, no período entre 1999 e 2009, e demonstrou grande preocupação com a alta taxa de analfabetismo.

“Quase 12% das crianças e jovens de Estância, com idade entre 10 e 15 anos, são analfabetos. Com idade acima de 15 anos, o número de analfabetos já ultrapassa os 23% da população. Hoje, mais de 33% da população daquele município está sem acesso à alfabetização”, revela.

De acordo com os dados, Estância apresenta um déficit imenso no ensino fundamental e na educação infantil. “Mais de três mil crianças que precisariam estar na pré-escola, não estão. O déficit vai para quase mil crianças nas creches”, denuncia ainda a deputada.

Confira os dados sócio educacionais na íntegra