Estância: professores fazem manifestação no 7 de setembro

45
Pela segunda vez – durante as administrações do Prefeito Ivan Leite – os professores da rede municipal farão manifestação após o desfile cívico no dia 7 de setembro, para protestar contra a truculência da atual administração, que nem atendeu as reivindicações da categoria e ainda cortou mais uma vez os salários.

O protesto, como é tradição nos atos do SINTESE, será pacífico, – e prova disso é que os educadores levarão os seus filhos – diferentemente do que a administração municipal tem veiculado.

Os professores chegarão mais cedo para aplaudir os alunos e somente depois farão o protesto, e esperam que o prefeito se comporte civilizadamente e respeite os manifestantes.

Pela manhã uma caravana de Estância se deslocará até Aracaju para participar do Grito dos Excluídos – promovido pela igreja católica, CUT/SE, Movimentos Sociais, Movimento Estudantil, MST, entre outros,  na Avenida Barão de Maruim, onde os manifestantes entrarão após o desfile das escolas, lá o Governador Marcelo Déda e o Prefeito Edvaldo Nogueira esperam a manifestação no palanque oficial, e ouvem as críticas democraticamente.

Já que Ivan Leite se aproximou do PT, deveria seguir o exemplo do governador e do prefeito da capital, e não mandar reprimir a manifestação usando a força policial, como está sendo divulgado nos bastidores da prefeitura.

Será um protesto com irreverência, e os manifestantes levarão para as ruas uma serpente devoradora de sonhos com 15 metros, um monstro devorador de salário, mais três alas simbolizando o Plano da Morte, a Merenda Escolar e uma ala simbolizando as agressões sofridas pelos professores.

Ivan já entrou para a história como o cortador de salário, agora esperamos que ele não assine outra página negativa como o prefeito que usou a repressão para agredir professores, como aconteceu no desfile antecipado da cidade de Boquim no dia de ontem.