Pedido de ilegalidade da greve dos professores de Itabaianinha é negado

41

A ação declaratória movida pelo prefeito do município de Itabaianinha, Joaldo Lima (PSDB), pedindo a ilegalidade da greve dos trabalhadores em educação foi considerada irrelevante pela justiça. O motivo é simples, a lei do Piso (à época de R$ 950) sancionada desde março de 2010 ainda não é cumprida.

Em audiência com a categoria na manhã desta quarta-feira (8), o prefeito alegou mais uma vez que não poderia pagar o piso devido à lei de responsabilidade fiscal e disse ainda que para cumprir a lei do piso teria de demitir os professores em estágio probatório.

A professora Joilma Silveira (membro da Comissão de negociação do SINTESE) contesta as declarações de Joaldo Lima: “Se não há verba para pagar o piso, quem tem de ser demitido são aqueles que têm cargos comissionados e não os professores que ainda estão no estágio probatório”.

Amanhã uma nova audiência acontece, a prefeitura se comprometeu em apresentar dados e contará com auxílio de uma empresa de consultoria para tal. A greve (com mais respaldo) permanece até que os direitos sejam conquistados pela categoria.