Professores de Itabaianinha em greve esclarecem a população

46
Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;} O prefeito de Itabaianinha Joaldo Lima de Carvalho não cumpriu o acordo referente à Lei do Plano de Carreira e ao Estatuto do Magistério Público. Após várias tentativas de negociação, os professores entraram em greve por tempo indeterminado desde o dia 9 de agosto. E na próxima segunda-feira, 20, estarão divulgando uma Carta Aberta explicando a sequência de fatos que levou a categoria à greve. Confira abaixo o documento:
Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

CARTA AO POVO DE ITABAIANINHA

Em dezembro de 2009, o prefeito Joaldo Lima de Carvalho (PSDB) encaminhou para a Câmara Municipal os projetos de Lei do Plano de Carreira e o Estatuto do Magistério Público, aprovados e sancionados no dia 31 de março de 2010, quando o prefeito os transformou em Lei Municipal.

Após meses de trabalho da comissão de negociação da qual fazia parte professores e Secretaria, chegou-se a um acordo. A prefeitura iria pagar o novo Piso no final do mês de julho e que talvez fosse pago o retroativo referente a junho. Quanto ao restante (dos meses de Janeiro a Maio) o Sindicato iria mais tarde sentar com o prefeito e negociar a forma de pagamento, mas para a nossa surpresa o prefeito Joaldo Lima de Carvalho não cumpriu o acordo.

O não cumprimento levou a categoria a se organizar e decidir em Assembleia, realizada no dia 2 de agosto, pela greve por tempo indeterminado, com paralisação deflagrada a partir do dia 9 de agosto. O Sindicato encaminhou um ofício informando ao prefeito a decisão da categoria, o documento foi protocolado na prefeitura no dia 4 de agosto. Embora, o prefeito diga que não tomou conhecimento.

Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

Pais e mães dos alunos das escolas municipais,

Nós professores somos comprometidos e acreditamos na escola pública. Estamos enfrentando uma greve que aflige alunos e professores, mas nós educadores jamais iremos prejudicar os nossos alunos e temos consciência do nosso dever em repor todos os dias letivos em que estivemos fora das nossas salas de aula. Porém, o direito de um trabalhador de lutar no nosso país jamais poderá ser negado. Esse direito nos foi concedido pelo Tribunal de Justiça, quando o pedido de ilegalidade da greve movido pela prefeitura foi negado.

A situação dos professores em greve é preocupante, mas nos preocupa mais um prefeito que se comporta de forma autoritária e truculenta, que não dá direito ao outro de se expressar. Joaldo tentou calar professores e pais de estudantes na última reunião convocada pela prefeitura. Chegou ao ponto de dizer que uma das mães não sabia o que era piso e que, portanto não poderia se manifestar. Será que este prefeito acredita realmente numa Educação Pública de qualidade social?

Não bastassem as acusações infundadas da administração pública de Itabaianinha (todas desmentidas por documentos como, contracheque dos professores, recursos do Fundeb), a Rádio Luandê FM de Tobias Barreto tem utilizado seus programas jornalísticos para desmerecer a manifestação dos educadores. Os radialistas Gilson Ramos e Sidney Sérvulo dizem que a greve é meramente eleitoreira e mesmo depois de terem tido acesso a documentos que comprovam as causas reais da reivindicação, entregues pela professora Joilma durante entrevista para direito de resposta, insistem em enganar a população.

Os professores continuarão firme na luta para que os seus direitos sejam respeitados, para que se tenha uma educação de fato de qualidade e contam com o apoio dos pais para seguir em frente.