Professores de Graccho Cardoso fecham acordo para o Piso

49

Após dois meses de negociação, o Sintese conseguiu articular junto à Prefeitura Municipal de Graccho Cardoso, a elaboração do Projeto de Lei de Integralização do Piso, que será enviado para o Legislativo na próxima segunda-feira, dia 4 de outubro. A conquista é fruto da mobilização e do diálogo com o administrativo municipal.

Para o professor Francisco Andrade dos Santos, diretor do departamento de base municipal do Sintese, esse foi um passo importante, mas ainda não se concretizou a vitória. “O Projeto de Lei ainda precisa ser votado e aprovado pelos parlamentares, mas essa foi uma grande conquista. Os professores de Graccho Cardoso só precisaram fazer uma paralisação de três dias, chamando a atenção para a necessidade de fechar uma proposta”, enfatiza o professor. Francisco já comemora o fato de não ter sido necessária a deflagração da greve no município, e todo o consequente desgaste de professores e alunos.

A educadora Ana Raquel Santos, que trabalha em Graccho Cardoso, ainda está apreensiva porque o projeto ainda não foi enviado para o Legislativo. “Estamos ansiosos para que se bata o martelo nesta luta pela Integralização do Piso. Aqui todas as conquistas do professor são obtidas com muito ardor”, resume a professora. Ana Raquel acrescenta que a integralização do Piso não encerra a negociação com a prefeitura de Graccho Cardoso, pois ainda existem muitas irregularidades na educação que precisam ser resolvidas.

MERENDA IRREGULAR

A merenda escolar é um dos problemas que precisa ser solucionado com urgência. A professora Ana Raquel conta que as crianças do município ficaram sem merenda escolar entre os dias 19 de julho e 24 de agosto. Segundo a professora, desde a última semana os alunos estão recebendo merenda de maneira irregular: um dia tem merenda outro dia não, ou os alunos só recebem suco… “Queremos saber o que está acontecendo com a merenda escolar”, questiona a professora. Ana Raquel diz que o Conselho Municipal de Alimentação Escolar denunciou ao Ministério Público a situação de irregularidade da merenda no município, e está no aguardo de uma convocação ou esclarecimento sobre o tema.