Professor de Malhador é agredido

52

Na noite de ontem (29) professores faziam vigília na Câmara de Vereadores de Malhador pela integralização do Piso salarial, quando foram surpreendidos por ofensas proferidas pelo vereador Valter Oliveira Souza (PTB). O vereador tentou intimidar os educadores do município chamando-os de arruaceiros e moleques.

Em resposta, os educadores que até então faziam uma manifestação pacífica puxaram vaias para Valter Oliveira que insistia: “pode me vaiar, não “tô” com medo não”. O professor Wilson de Melo (coordenador do Sintese/Agreste) foi o alvo principal. Após ter sido chamado de professorzinho e líder arruaceiro, Wilson recebeu do vereador um tapa ao lado da cabeça.

O descontrole do senhor Valter Oliveira só não é maior do que a sua ousadia. O vereador acionou a polícia alegando que poderia ser agredido, no entanto nenhuma evidência de agressão além da protagonizada pelo membro da casa foi registrada no local.

Encerrada a discussão, o professor Wilson foi até a delegacia onde foi informado de que receberia uma intimação. O agressor fez-se de vítima e prestou queixa contra o professor. Wilson fez registro de boletim de ocorrência. Essa é a segunda vez que o vereador faz uso do poder para atacar a categoria, conforme registro da delegacia local, o vereador agrediu moralmente e ameaçou o professor Wilson.

O SINTESE vai enviar ofício ao presidente da Câmara de Vereadores de Malhador, vereador Fábio Barbosa dos Santos, manifestando o repúdio da categoria e solicitando cópias da gravação e da ata da sessão.

“Comportamentos desrespeitosos, autoritários, agressivos não cabem num Estado Democrático de Direito. O desequilíbrio emocional do vereador Valter de Oliveira Souza demonstra a inadaptação social do mesmo e por isso é necessário aplicar-lhe correção, nos limites da lei, de modo a coibir a repetição de ato tão deplorável”, manifestou-se a direção do SINTESE no ofício.