Novo ato dos jornalistas e radialistas por melhorias salariais chama a atenção

50

Quem passou na manhã desta quinta-feira, 02/12, em frente às emissoras do grupo Atalaia de Comunicação, no alto da Colina do Santo Antônio, parou ao menos alguns segundos para acompanhar o ato que se realizava no local. Jornalistas e radialistas, com faixas, bandeiras e carro de som, protestavam contra a falta de avanços nas negociações salariais das duas categorias. Os apoios dos que passavam foram muitos.

Vários dirigentes sindicais apoiaram o ato das duas categorias em frente à afiliada da Rede Record. Falaram o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público do Estado de Sergipe – Sintrase, Waldir Rodrigues; o presidente da CTB/Sergipe, Edval Góis; e Radamés, dirigente do Sindicato dos Gráficos.O ato contou com o apoio também da CUT/SE e do Sindisan.

Há nove meses, jornalistas e radialistas lutam por valorização no reajuste salarial das categorias e que itens da pauta apresentada ao sindicato patronal sejam apreciados e aprovados.

“O que tem acontecido, todas às vezes em que sentamos para negociar, é que os patrões têm rasgado as nossas pautas e feito uma negociação sempre por baixo, sem avanços significativos paras as categorias, colocando apenas o que é bom para eles”, reclama Fernando Cabral, presidente do Sindicato dos Radialistas.

“Não queremos nada que as empresas não possam dar. 8% de reajuste e avanços nas pautas dos jornalistas e radialistas, que tragam valorização para estes trabalhadores, não irá quebrar ninguém, como alegam os patrões. Quebrados estamos nós, com os pisos rebaixados que temos”, enfatiza George Washington Silva, presidente do Sindicato dos Jornalistas.

As duas categorias têm assembleia marcada para a próxima segunda-feira, 06/12, às 19 horas, na sede do Sindicato dos Radialistas, na avenida João Ribeiro, próximo ao hospital Santa Isabel, no Santo Antônio, quando irão avaliar a Campanha Salarial 2010/2011 e deliberar sobre a última contraproposta patronal.

Fonte: Sindijor/SE