SINTESE discute com professores ação da SEED em fechar escolas

48

A direção do SINTESE realizará no próximo dia 16, às 9h, na sede do sindicato, plenária com os professores dos colégios estaduais Gonçalo Rollemberg Leite, João Alves Filho e do Instituto Educacional Rui Barbosa – IERB (Escola Normal).

Na pauta a pretensão da Secretaria de Estado da Educação – SEED de acabar com uma das três unidades de ensino para transformá-la em Centro de Qualificação Profissional. “Vamos reunir os professores para discutirmos e encaminharmos lutas para barramos a tentativa da secretaria em fechar escolas”, disse Roberto Silva dos Santos.

Fechamento de turmas

Além do fechamento de escolas, é de conhecimento do sindicato que a partir de 2011 haverá extinção do turno da noite nos colégios estaduais Tobias Barreto e John Kennedy e do não funcionamento de turmas do 6º ao 9º ano nas seguintes unidades de ensino: Barão de Mauá (Aracaju); Gumercindo Bessa (Estância), Manuel Bonfim (Arauá), Pedro Alves (Porto da Folha), José Matos Teles (Japaratuba), Cel. José Barbosa (Siriri), Murilo Braga (Itabaiana), Zizinha Guimarães (Laranjeiras), Rogaciano Leão (Santo Amaro); Edélzio Vieira de Melo (Santa Rosa de Lima) e Justiniano Melo (Poço Redondo).

O sindicato é totalmente contrário a deliberação em fechar escolas e/ou turmas sem que haja um profundo debate envolvendo professores, servidores, alunos e pais de alunos. E alerta que esta política de fechamento de escolas e extinção de turmas traz sérias consequências para as finanças estaduais e também para as comunidades escolares.

Sem opção

A disposição da SEED em fechar a oferta de Ensino Médio, no turno da noite, vai implicar no fechamento da única alternativa de estudo para milhares de adolescentes e jovens do interior. Em quase todas as cidades de Sergipe os jovens que trabalham no campo, no comércio ou em pequenas indústrias possuem como alternativa frequentar o Ensino Médio no turno da noite.

A presidenta do SINTESE, Ângela Melo, entende que caso seja concretizada essa nova etapa da política de fechamento da oferta de matrículas para o Ensino Médio estaremos diante da oficialização da negação ao direito à educação em Sergipe.

A direção do SINTESE também está solicitando audiência ao dr. Orlando Rochadel Moreira, Procurador Geral do Ministério Público de Sergipe, para tratar dos problemas do Ensino Média e os relativos aos estudantes que em 2010 não tiveram aulas de disciplinas como Matemática, Física, Química, Biologia, Inglês, Espanhol, entre outros.

A direção do sindicato enviou ofício ao secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, solicitando audiência para debater a questão e apelando para que o mesmo suspenda o fechamento do ensino noturno e mais de uma dezena de escolas.