Prova Final da Educação Pública: resultado sai dia 29

54
provafinal_2010

Os professores da rede estadual e das redes municipais ainda podem dar a provafinal_2010sua nota ao governador Marcelo Déda e aos 74 prefeitos sergipanos.

É a Prova Final da Educação Pública, avaliação promovida pelo SINTESE desde 2007. O objetivo é que os professores possam avaliar a política educacional implantada pelo governo Marcelo Déda e pelos 74 administradores municipais. Urnas percorreram escolas e prédios ligados à Secretaria de Estado da Educação e também as secretarias municipais para que o professor possa se expressar.

As notas do governador e dos prefeitos serão divulgadas em ato público que será realizado dia 29 de dezembro a partir das 8h no calçadão da rua João Pessoa, em frente ao prédio da Caixa Econômica Federal.

Para dar a nota os professores avaliam: Valorização profissional; Gestão Democrática; Garantia de direitos do Plano de Carreira e Estatuto; Condições de trabalho; política educacional e qualidade social do ensino.

“Nosso objetivo é a partir das notas dadas pelos professores dialogar com a sociedade sobre a política educacional que os gestores estão implantando na educação pública”, disse Ângela Melo, presidenta do SINTESE.

Notas

Nos últimos três anos o governo Marcelo Déda teve as notas 3,4; 3,6 e 4,6 (notas correspondentes aos anos de 2007, 2008 e 2009).

Entre as administrações municipais nas três edições anteriores da Prova Final os educadores demonstraram seu desagrado e indignação ou pela política educacional implantada e também pela falta desta.

Em 2007 apenas cinco municípios tiveram notas acima de 5,0, onde o município de Telha figurou com a nota mais alta (6,9) e as cidades de Capela e Gararu tiveram as menores notas (0.6).

O ano de 2008 registrou um ligeiro acréscimo nas notas. A direção do sindicato avaliou que no caso das redes municipais isso se deu a partir de uma melhor negociação salarial e na rede estadual pela implantação da gratificação por interiorização e pelos ganhos na campanha salarial. A maior nota ficou novamente com o município de Telha (8,5) e a menor com Aquidabã (0,6).

A edição da Prova Final de 2009 também registrou um alto número de municípios com notas abaixo de cinco, sendo que em 17 deles a nota nem chegou a 2,0. Somente 10 administrações tiveram notas maiores que cinco. A não implantação do Piso Salarial Profissional Nacional e as péssimas condições de trabalho refletiram negativamente para os prefeitos.

 

Irreverência

O ato público também é um espaço de denúncia das mazelas da Educação de forma irreverente. Em 2007, a discrepância entre o aumento da receita do estado (77,31%) e o reajuste salarial dos professores (2,96%) e também o aniversário de 1 ano da denúncia sobre sumiço dos 123 toneladas de carne da alimentação escolar.

A segunda edição da Prova Final relembrou os sapatos jogados pelo jornalista Muntazer al-Zaidi no então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. O público podia dar sapatadas numa tela onde estavam retratados temas como: baixos salários, desvalorização profissional, violência, corrupção e também na foto do presidente norte-americano.

O escândalo de corrupção envolvendo panetones e o então governador do Distrito Federal José Arruda foi o mote para a participação do público que transitava pelo local do ato público em 2009. “Para 2010 o SINTESE está reservando muitas surpresas é só aguardar e conferir no ato dia 29”, disse a vice-presidenta do SINTESE, Lúcia Barroso.

A avaliação ainda pode ser feita pelo site do SINTESE.