SINTESE realiza primeira assembleia de 2011

78
popup_1_3_11

popup_1_3_11

No dia 01 de março às 15h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe o SINTESE realiza a primeira assembleia do ano com participação de professores da rede estadual e das 74 redes municipais.

A pauta será extensa e envolverá: revisão do Piso Salarial para 2011, atualização do percentual da regência de classe, criação da gratificação por substituição, implementação nos municípios que ainda não pagam o Piso Salarial, Gestão Democrática, Seminário sobre o Plano Nacional de Educação – PNE, IX Conferência e aposentadoria


Gestão Democrática

Para a imediata implantação da Gestão Democrática só falta o governador enviar o projeto para a Assembleia Legislativa, pois ele já foi plenamente discutido entre governo e professores chegando a um denominador comum.  No dia primeiro os professores vão discutir estratégias de luta

Piso Salarial

O MEC já anunciou: o Piso Salarial é de R$1.187,97 e os professores começam a campanha para o revisão do piso para o novo valor. Tanto o governador quanto os 74 prefeitos receberão ofício do sindicato reivindicando a revisão do piso.

Como o SINTESE já tinha adiantado em matéria anterior, o Ministério da Educação utuilizou-se para a definição do Piso Salarial em 2011 da mesma  metodologia de 2010. Tomando como base o crescimento do Fundeb em relação ao ano anterior (2009/2010). Portanto o percentual de reajuste do piso para 2011 é de 15,84%, correspondente ao crescimento do Fundeb no exercício de 2010.

Regência de Classe

Numa das últimas assembleias realizadas no ano de 2009 os professores deliberaram que após a integralização do Piso Salarial o sindicato poderia reivindicar a ampliação da gratificação por regência de classe de 40% para 50%. “Esta reivindicação é uma forma de manter o mesmo percentual historicamente estabelecido na carreira do magistério”, disse Roberto Silva dos Santos, diretor do departamento de Base Estadual.

Aposentadoria

O SINTESE irá informar os professores da posição do sindicato em relação a revogação do artigo 74 do Estatuto do Magistério que trata da aposentadoria dos professores. Conforme nota publicada no dia 15 de fevereiro