SSP : SSP investiga ameaças contra deputada Ana Lúcia

39
ana_2_11

Uma reunião no início da noite desta quarta-feira, dia 2, entre o secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes; a superintendente da Polícia Civil, Katarina Feitoza; e o comandante da Polícia Militar, coronel Aelson Resende, definiu estratégias da Secretaria da Segurança Pública (SSP) para continuar acompanhando denúncias acerca de ameaças de morte contra a deputada Ana Lúcia. A parlamentar fez pronunciamento sobre o tema na tarde desta quarta, na tribuna da Casa, pouco depois de entregar à delegada Katarina Feitoza minucioso relatório sobre o caso.

A SSP já havia sido alertada pela parlamentar e o próprio governador Marcelo Déda. O relatório entregue hoje será juntado a documentos já emitidos sobre investigações oriundas da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol). Na reunião, ficou definido que o delegado Jonathas Evangelista, atual coordenador operacional das Delegacias do Interior e especialista em conflitos agrários, presidirá o inquérito policial, já instaurado pela Superintendência da Polícia Civil. 

O secretário João Eloy determinou investigação rápida e criteriosa sobre o assunto e continua colocando toda a estrutura da Dipol à disposição das investigações. A tendência é que ainda esta semana pessoas já sejam intimidas a fim de prestar esclarecimentos à Polícia Civil.

Em seu depoimento, a deputada Ana Lucia afirmou que conta com todo apoio e aparato do Governo Estadual e Federal contra este tipo de intimidação. Segundo ela, um fazendeiro disse para membros do Ministério Público Federal que, se não resolvesse esta questão das terras quilombolas, haveria derramamento de sangue. “Nós não vamos aceitar isto porque este governo veio pra buscar justiça social, para assegurar o direito de cidadania, para trazer cidadania a estes quilombolas”, resumiu.