Professores de Nossa Senhora de Lourdes entram em greve

46

Os educadores da rede municipal de Nossa Senhora de Lourdes decidiram em assembleia realizada na manhã desta sexta, 27, entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima quinta-feira, 02 de junho.

O motivo é a interrupção abrupta das negociações e a aprovação do projeto de lei que retirou direitos do magistério. O projeto de lei aprovado na Câmara Municipal desconfigurou a carreira do magistério reduzindo drasticamente percentuais de escalonamento na carreira. Pelo projeto aprovado a diferença entre o Nível I e o Nível II passa de 40% para 25%; Nível II para o III de 50% para 35%; Nível III para o IV de 60% para 40%; Nível IV para o V de 80% para 50%.

O SINTESE considera o projeto de lei que altera o plano de carreira uma violação dos direitos dos professores e um atentado contra a lei do piso. Principalmente porque a lei 11.738/2008 que regulamentou o Piso Salarial Profissional Nacional determina no art. 6° “A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão elaborar ou adequar seus Planos de Carreira e Remuneração do Magistério até 31 de dezembro de 2009, tendo em vista o cumprimento do piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica, conforme disposto no parágrafo único do art. 206 da Constituição Federal”.

Vale lembrar que a decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou a constitucionalidade da Lei do PSPN, e ratificou algo que o SINTESE defendia desde o início de validade da lei que piso é vencimento inicial e não remuneração, o que quer dizer, portanto, que este independe das vantagens e gratificações que não podem ser reduzidas para viabilizar sua atualização anual, pois o direito ao novo valor do piso foi incorporado como direito adquirido em 01.01.2011, com toda a remuneração legalmente prevista naquela data.

O SINTESE está aberto para o diálogo e esperamos que os gestores públicos de Nossa Senhora de Lourdes sinalizem para a retomada das negociações, através da concessão de uma audiência, em caráter de urgência, com dirigentes deste sindicato e da Comissão Sindical Municipal do SINTESE, para que sejam discutidas a forma de cumprimento do disposto no art. 9º da Lei nº 7.783 e as alternativas que viabilizem a atualização do PSPN dentro dos termos da Lei e de forma a valorizar a Carreira do Magistério.