Sindijor-SE tem novo presidente

46

À frente da entidade estará a jornalista Carol Rejane, que substitui a George Washington, que deixa o sindicato depois de quatro anos por motivos pessoais e profissionais

O jornalista George Washington Silva não é mais o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissional do Estado de Sergipe. Alegando problemas de ordem familiar e profissional, Washington renunciou ao comando do Sindijor depois de quatro anos à frente da entidade. Em seu lugar assume a vice-presidente, Caroline Rejane Sousa Santos.

 

A decisão de deixar a direção do Sindijor, segundo o jornalista, vinha sendo adiada desde fevereiro deste ano, mas só veio a se efetivar agora, quando a falta de espaço no mercado de trabalho o forçou a tomar a decisão. “Protelei o máximo que pude, porque sabia que tinha ainda muitas tarefas por cumprir, principalmente com relação à campanha salarial da categoria e na luta por melhorias na Fundação Aperipê. Mas não dá mais para seguir adiante. Preciso retomar a minha carreira e cuidar da vida”, declarou George Washington.

Em carta-renúncia dirigida à Diretoria Executiva do Sindijor, o ex-presidente expõe os motivos para a sua saída e lembra que, mesmo atravessando momentos difíceis, inclusive com a decisão do STF, em junho de 2009, que derrubou a exigência de diploma específico para o exercício do jornalismo, o sindicato conseguiu algumas conquistas significativas para a categoria, como ganhos reais sobre o piso profissional, o reconhecimento do Dia do Jornalista como feriado, estabilidade no emprego a 24 meses da aposentadoria, entre outras.

Ele convocou os demais membros da direção do Sindijor para seguir adiante na luta. “Tenham fé, companheiros e companheiras, na capacidade de luta e de formulação que vocês possuem. Tenho certeza que, com a vontade e a dedicação que não lhes faltam, o Sindijor continuará sua trajetória de independência e combatividade”, declarou.

“Fizemos muita luta e conquistamos, ao longo desses anos, algumas vitórias para a categoria e o respeito da sociedade e dos demais sindicatos. Saio de cabeça erguida e com a certeza do dever cumprido. Fiz o que pude dentro das minhas reais possibilidades”, completou o jornalista.

 

Continuidade

 

A nova presidente do Sindijor, Carol Rejane, atua na assessoria de comunicação do Sindicato dos Professores da Rede Básica de Ensino do Estado de Sergipe (Sintese) e sempre teve participação ativa na luta sindical dos professores e dos jornalistas. Ela se mostrou consciente do dever que tem a cumprir e acredita que a tarefa posta vai exigir muito esforço de sua parte e dos demais companheiros de direção.

 

“A tarefa não será fácil, diante de tantos desafios que temos pela frente. Mas vou dar tudo de mim para buscar dar continuidade ao trabalho que já vínhamos realizando e defender a categoria, sem vacilar, nos seus direitos, contando com a ajuda dos demais companheiros de direção”, afirmou a presidente.

“Quero dizer que deposito muita fé na companheira Carol, por entender que ela é dotada de grande capacidade para conduzir o Sindicato nos próximos dois anos, assim como confio nos companheiros e companheiras que permanecem na direção para ajudá-la nessa difícil tarefa”, ressaltou George Washington.