Audiência Pública discute diretrizes para Educação em Direitos Humanos

170
Lúcia Camini

Lúcia Camini

A primeira atividade do Conselho de Representantes do SINTESE foi acompanhar a audiência pública que discutiu na última sexta-feira, 12, as Diretrizes Curriculares para Educação em Direitos Humanos realizada pela Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Ana Lúcia.

A audiência teve a apresentação de Lúcia Camini, coordenadora do Departamento de Educação de Direitos Humanos da Secretaria Nacional de Direitos Humanos e contou além da participação dos professores da capital e do interior, do pró-reitor de Extensão da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ruy Belém, o ex-deputado federal e professor Iran Barbosa, e vários membros da direção do SINTESE.

Lúcia permeou sua fala ressaltando a importância de se criar um ambiente onde o respeito aos Direitos Humanos sejam construídos e que para isso a temática dos direitos humanos seja introduzida na formação dos indivíduos, do ensino fundamental até o ensino superior. “Entendemos que a educação em Direitos Humanos desde a pré-escola até o ensino superior vai suscitar a consciência dos gestores, dos profissionais da Educação e também das comunidades, criando um ambiente favorável para o respeito”, apontou.


A formação dos professores também foi enfatizada pela coordenadora, para ela a escola deve ser um ambiente onde não se discrimine e onde não haja nenhum tipo de preconceito. E isso passa muito pela formação dos nossos educadores. Para isso, a introdução da Educação em Direitos Humanos no ensino superior vai ajudar bastante, porque muitos educadores não se sentem preparados para corrigir certas condutas dos alunos, que levam à exclusão, à violência e ao tão discutido bulling, e isso por falta do conhecimento de como mediar situações de conflitos que existem no ambiente escolar.

“Entendemos a importância da discussão e introdução da temática dos Direitos Humanos em nossas escolas, sendo debatido e discutido no projeto político e pedagógico nas escolas e também compreendemos a necessidade de formação dos profissionais da Educação nessa área”, opinou Ângela.

VEJA O VÍDEO

A presidenta do SINTESE aproveitou a oportunidade e entregou a Lúcia Camini uma cópia do filme Carregadoras de Sonhos, pois o sindicato entende que o debate pode ser feito a partir de várias plataformas e o cinema também pode ser uma delas.

Com informações da Assessoria de Comunicação da deputada Ana Lúcia.