Professores de Salgado rejeitam proposta que destrói a carreira

43
Professores lutam pelo piso.
O magistério de Salgado continua travando uma batalha com a prefeitura municipal. NemProfessores lutam pelo piso. mesmo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de que piso é vencimento inicial, efetivada com a publicação, na manhã de hoje, do acórdão que declarou constitucional a Lei 11.738, lei do piso, os professores têm descanso.

A categoria está em assembleia agora discutindo os encaminhamentos para os próximos dias, enquanto aguardam a derradeira reunião com a prefeita Janete Alves Barbosa. A última proposta para a integralização do piso apresentada pela administração resultava em um reajuste na remuneração de R$8.90 e arrancava 40% dos benefícios conquistados ao longo dos anos pelo professorado.

Sem nenhuma condição de negociar o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) nos moldes apresentados pela gestora, os professores continuam afirmando que seguem em luta contra o sucateamento da educação e a desvalorização da carreira. “O piso é lei, não vamos abrir mão dos nossos direitos. A proposta da prefeitura é absurda. Enquanto os professores são maltratados, há diversas irregularidades na folha de pagamento da educação”, lamentou Estéfane Santos (coordenador da sub-sede centro-sul do Sintese).