Professores do agreste sergipano realizam grande marcha pela educação

47
marcha_municipal
Reunindo pautas históricas dos trabalhadores em educação e novas lutas contra a precarização da profissão, os professores do agreste sergipano marcha_municipaldecidem ir às ruas em grande ato que acontece nesta terça-feira (22). Recentemente os professores percorreram os povoados do município para dialogar com a população sobre os problemas que passa a Educação.

Há dois meses sem salário, os educadores de Carira tiveram outro revés. A prefeita de Carira, Gilma Chagas (PSC) aprovou Projeto de Lei (PL) na câmara de vereadores que reduz a carga horária, trazendo perdas nos salários dos professores. O projeto de Lei reduz de 160 para 125 as horas de trabalho dos professores, causando perdas salariais que podem chegar até R$ 700, além de prejudicar os alunos ao diminuir a quantidade de aulas ministradas. Décimos terceiros salários dos anos de 2008 e 2010 e o terço de férias sobre quinze dias de 2005 pra cá também não foram pagos.

Descaso

Enquanto a administração se preocupa em retirar direitos dos professores, a situação das escolas da rede municipal de Carira é de total abandono. A alimentação escolar é irregular e de péssima qualidade. O transporte escolar não tem frequência regular e implicando na assiduidade das crianças às aulas. O que resulta em uma queda vertiginosa da matrícula na rede municipal, como mostram os dados do IBGE e do Ministério da Educação (MEC).

A queda de matrículas do município provoca uma enorme diminuição da arrecadação, a ponto de Carira perder mensalmente R$ 318.364,55 de repasse. A taxa de reprovação no primeiro ano escolar chega a 28,1%, e 40% das crianças de Carira com idade entre 6 e 9 anos estão fora da escola.

Marcha

Depois de vários atos públicos denunciando o caos da educação em Carira e da “Caminhada da Lamentação”, a saída encontrada foi a greve que segue até que os direitos sejam garantidos e não retirados a toque de caixa como quer a prefeita Gilma.

A Marcha organizada pelos trabalhadores é o momento para que todos se juntem na luta por uma educação de qualidade social para os filhos e as filhas da classe trabalhadora. 22 de novembro é dia de luta contra a precarização da educação no agreste sergipano, a concentração está marcada para 8 horas da manhã, no ginásio de esportes da cidade de Carira. Professores do sertão também vão se somar durante a atividade.