Alunos da E.E. Prof. Benedito Oliveira trabalham o Dia da Consciência Negra

41
benedito (12)

“Estudar e apresentar sobre o que significa ser negro me fez benedito (12)aprender mais e me reconhecer melhor” isso foi o que disse Renata de Santana dos Santos aluna da 7ª série A reportagem da Recomsin que esteve no evento.

Durante a tarde do último dia 30 os alunos do turno vespertino da Escola Estadual Professor Benedito Oliveira, localizada no Conjunto Orlando Dantas, foram protagonistas do 3º Encontro Reflexivo sobre a Consciência Negra.

De acordo com a professora de Geografia Jailde Passos, o projeto vinha sendo desenvolvido desde o começo dos anos 2000, mas em alguns anos não foi realizado. Vendo a importância de se discutir sobre a consciência negra de forma mais abrangente, em 2009 os professores retomaram o projeto que tem como objetivo proporcionar aos alunos a oportunidade de discutirem questões que foram historicamente camufladas em relação ao continente africano.

“Várias aspectos do continente africano foram retrabalhados para que os alunos vissem os motivos que levaram a África a passar por tantos problemas, mostramos aos nossos estudantes que a discriminação e a miserabilidade por qual passa o continente hoje é fruto de uma má distribuição de terra e renda provocada pelo sistema capitalista”, disse Jailde.

“A África não é só isso que a mídia passa para gente. É muito mais e tivemos a chance de ver isso, quando estudamos mais sobre o continente”, disse o estudante também da 7ª A série Samuel Santos Leite.

Os alunos apresentaram oralmente e também através de danças, exposições e peças teatrais a música, da dança, a ciência, a história e a importância do continente africano para o mundo.

A barraca dos alunos da 6ª série foi a mais frequentada. O motivo? Eles apresentaram a culinária africana, com pratos que fazem parte do nosso dia-a-dia, como a feijoada, arroz doce, mugunzá, pipoca, entre outros.

A arte de Arthur Bispo do Rosário foi o tema escolhido pelos alunos da 8ª série. “Escolhemos Arhtur Bispo, que além do fato dele ser negro, ele trabalhou com sucata, reciclando materiais e transformando-os em peças de arte”, disse a aluna Luana Carla.

Para o SINTESE o trabalho desenvolvido na Escola Estadual Professor Benedito Oliveira demonstra que alunos, professores estão imbuídos na construção de conhecimento.

VEJA IMAGENS
{vsig}benedito_oliveira{/vsig}