Freqüência no Ensino Fundamental de SE é a segunda pior do Brasil segundo Ipea

40
Após uma análise feita na área da educação do Brasil pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ficou constatado que Sergipe é o segundo estado com a pior taxa de freqüência permanente (87,3%) no ensino fundamental, ficando atrás apenas do Pará (87,2%), fato esse que preocupa os que fazem a educação no estado.

De acordo com a professora e membro da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Estadual de Sergipe (Sintese), Ivonete Cruz, esse resultado é fruto da falta de  política educacional em Sergipe.

Ainda segundo a professora, os docentes são formados cada vez em menor tempo, além da falta de uma formação continuada. Ela aponta ainda que não existem projetos educacionais específicos para cada escola, um dos principais fatores que contribuem para a evasão escolar.

“Os projetos não podem ser enlatados, pois tudo depende das condições de cada unidade de ensino, como estrutura, merenda e perfis dos alunos. Os estudantes devem sentir vontade de ir para a escola. Sem uma política educacional adequada, a tendência é piorar a situação do ensino nas escolas”, salientou

Os melhores índices de freqüência permanente no ensino fundamental ficaram com os estados de Mato Grosso do Sul (94,4%) em primeiro lugar, seguidos pelo Ceará (93,5%) e São Paulo (93,4%).