Lideranças do SINTESE discutem estratégias para reajuste do piso 2012

178

Durante toda a segunda-feira, 23, direção executiva, coordenação de sub-sedes e delegados sindicais discutiram as estratégias e os encaminhamentos de luta para o reajuste do piso salarial em 2012.  “Nosso objetivo é traçar estratégias de luta para que tenhamos o reajuste do piso sem alteração na nossa carreira”, aponta a presidenta do SINTESE, Ângela Maria de Melo.

Alguns municípios já seguiram o mau exemplo do governo do Estado e retiraram o Nível Médio do quadro permanente da carreira do magistério a exemplo Laranjeiras e Estância. Para o sindicato mesmo com esse revés a mobilização da categoria nos dois municípios será feita.
O índice de reajuste do piso já está posto 22,22% o que eleva o valor para R$1.450,70. Esse é o valor que os professores vão negociar com os prefeitos, prefeitas e governo estadual, sem mudanças na carreira.
Chamada pública
Em todos os anos ao entrar em processo de negociação para reajuste do piso salarial e outras reivindicações, os gestores sempre apresentam a argumentação de que não há recursos para tal.
Os recursos para o Fundeb dependem do número de matrículas nas respectivas redes de ensino. E a cada ano fica claro para o sindicato que a manutenção e ampliação das matrículas das escolas públicas não fazem parte das prioridades dos gestores.
As redes municipais vêm perdendo matrícula de forma constante e no caso da rede estadual de forma acelerada. No caso da rede estadual essa perda de matrícula acaba criando um custo aluno artificial. O custo aluno inicial em Sergipe está acima da média, criando a falsa ilusão de um estado rico.
O alto custo aluno não significa mais recursos para pagamento de salário dos professores, servidores e para a manutenção das escolas.
Nas últimas análises do SINTESE a rede estadual essa perda de matrícula faz com que Sergipe não receba complementação da União e perca milhões de reais todos os anos. Os municípios sergipanos são tão pobres quanto àqueles dos Estados que recebem complementação. Por isso a chamada pública será um dos pontos que as lideranças sindicais do SINTESE vão dar ênfase no processo de negociação com os gestores.
Diretrizes para carreira
O processo de construção da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação das novas Diretrizes Nacionais para a Carreira do Magistério também foi ponto de pauta na reunião das lideranças. Para o sindicato participar do debate sobre as diretrizes é muito importante, pois nessa época de piso salarial uma lei de diretrizes nacionais poderá ajudar e muito aos trabalhadores, pois hoje as carreiras do magistério estão sendo destruídas pelos administradores e os professores não aceitarão.