Professores de 23 municípios já negociaram piso sem alteração na carreira

205
marcha (37)

O magistério de 23 municípios já negociou o pagamento do marcha (37)reajuste do piso para 2012 sem alteração na carreira. Através do diálogo os professores destas cidades puderam garantir em seus vencimentos iniciais os 22,22% de reajuste.

Já negociaram: Areia Branca, Macambira, Ribeirópolis, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Dores, Poço Redondo, Cumbe, Canhoba, São Francisco, Lagarto, Poço Verde, Pedrinhas, Tobias Barreto, Riachuelo, Barra dos Coqueiros, Divina Pastora, Rosário do Catete, Siriri.

Os professores de Amparo do São Francisco, Telha, Indiaroba, Carmópolis e Pirambu foram os primeiros a receber o reajuste já no mês de fevereiro.

Quebra na carreira

Em Estância e Laranjeiras as administrações propagandeiam que pagam o piso, mas para isso destruíram a carreira dos professores. No município da região Sul, a administração retirou a regência de classe dos professores e deu apenas 10% de reajuste para o nível superior.

A administração de Laranjeiras não abriu o espaço para diálogo com os professores e conseguiu aprovar lei que divide a carreira dos professores, sendo que os docentes com nível superior ficaram com apenas 5% de reajuste.

O piso salarial é um dos meios para valorizar a carreira do professor e não para que ele tenha perdas.

Ainda com R$1.187

Docentes de 39 municípios ainda recebem em seus contracheques o valor do piso de 2011, no valor de R$1.187, mas vários deles já estão em processo de negociação. Vale ressaltar que apesar de estarem com o valor do piso defasado, nestes municípios os professores não tiveram alteração na carreira.

Já em Campo do Brito, Nossa Senhora de Lourdes, Malhada dos Bois, Riachão do Dantas, Salgado, São Cristóvão e Santa Luzia do Itanhy os educadores estão com o valor do piso de 2011 e na época tiveram alteração, com perdas, na carreira.

Com valores de 2010

A situação do magistério de Nossa Senhora da Glória e Carira é difícil, nestas duas cidades os professores não têm reajuste do piso desde 2010, permanecendo com R$1.024 nos contracheques.

R$950

General Maynard é o único município onde os professores não ultrapassaram a marca de R$950 (valor do piso em 2009) em seus contracheques. O SINTESE tem buscado a negociação para que o município cumpra a lei e os educadores tenham direito aos reajustes anuais.

Diferenciado

Apesar dos professores receberem o piso salarial nos valores de 2011 (R$1.187) o município de Maruim tem uma diferença básica. Lá não existe plano de carreira, ou seja, os professores só recebem o piso e vantagens garantidas no Estatuto do Servidor (triênio e terço aos 25 anos).

Rede Estadual

Na rede estadual os professores tiveram sua carreira dividida pela Lei Complementar 213/2011, mas estão em luta para garantir o reajuste do piso para todos. No próximo dia 28, a partir das 8h eles ocupam as galerias da Assembleia Legislativa para solicitar aos deputados estaduais que não aprovem reajuste diferenciado.