SINTESE se reúne com representante do Banco Mundial

167

O SINTESE participou de reunião com a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão e um representante do Banco Mundial para apresentar e discutir a solicitação do governo do Estado junto ao Banco Mundial de empréstimo no montante de 150 milhões de dólares para serem investidos em políticas públicas em várias áreas entre elas, a Educação.

De acordo com Alberto Costa, representante do Banco Mundial, o governo apresentou como justificativa para o empréstimo na área de Educação as políticas públicas que já estão em andamento como: Gestão e Monitoramento (através do Compromisso de Gestão, SIGA – Sistema Integrado de Gestão Acadêmica); Índice Guia de Avaliação; Valorização Docente (através da formação); Educação Profissionalizante; Referencial curricular, entre outras. O especialista do Banco Mundial em nenhum momento revelou qual a porcentagem desse empréstimo seria investida na educação.

Os representantes do SINTESE ponderaram que o Estado de Sergipe vive um momento de profunda carência de discussão de políticas públicas para Educação, acarretando um verdadeiro caos na Educação pública com relação a estrutura física e condições de trabalho nas escolas; um sistemático fechamento de turmas, turnos e consequentemente escolas por total ineficiência do Estado, outro ponto importante no processo de indefinição da rede pública estadual é que a gestão das escolas é baseada no apadrinhamento político cujas ações consistem no monitoramento e controle dos professores, entre outros.

Na avaliação do sindicato se faz necessário que além de mais financiamento a Educação de Sergipe precisa ser discutida democraticamente nos espaços deliberativos como: fóruns estaduais de Educação, Congresso Estadual de Educação na perspectiva da construção do Plano Estadual de Educação a partir da realidade das nossas escolas.