Professores fazem ato público e dialogam com população

60
atocaldeirao (9)

O caldeirão de maldade do Governo Déda contra a Educação atocaldeirao (9)Pública foi o mote do ato público dos professores da rede estadual, em greve desde o dia 16, na última quinta-feira (19) no Calçadão da João Pessoa. “Os professores estão no calçadão para informar os motivos da greve e para dialogar com o povo sergipano”, disse a presidenta do SINTESE, Ângela Maria de Melo.

Além da alegoria do caldeirão, os professores também trouxeram uma enquete onde questionavam aos que passavam pelo local qual avaliação da gestão do governo Déda na Educação.

Nossa! Nossa! Assim você me mata

BAIXE AQUI A MÚSICA

Também a atenção chamou de quem passava no calçadão o mais novo hit entre os professores. Uma paródia do sucesso do cantor Michel Teló.

“Foi tudo um sonho que não se realizou

e pensar que o governo pagaria

o piso para todo professor

Nossa, nossa! Assim você mata!

Ah se eu soubesse, ah se eu soubesse

Traíra, Traíra

Assim você me mata”

 

Fim do imposto sindical

O SINTESE também trouxe para o ato público o plebiscito que Central Única dos Trabalhadores – CUT/SE está fazendo desde o mês de março sobre o Fim do Imposto Sindical. A CUT é contrária a adoção do imposto (que desconta um dia de trabalho de todos os trabalhadores brasileiros no mês de março).

Para a CUT o fim do imposto sindical significa o fortalecimento da organização dos trabalhadores daquelas entidades que atuam em defesa dos seus filiados. Muitos trabalhadores tem seu dia de trabalho descontão e nem sabem para onde esse recurso é destinado.

Para a central a alternativa é a Taxa Negocial, onde os sindicatos dialogariam com suas bases e definiriam quanto o trabalhador deve pagar ao sindicato para fortalecer a luta.

VEJA AS FOTOS
{vsig}atocaldeirao_19_4{/vsig}