Professores de Itabaiana ocupam secretaria municipal de Educação

85
itabaiana_quadro2

Os educadores da rede municipal de Itabaiana ocuparam no final da manhã desta quinta-feira, o prédio da Secretaria Municipal de Educação. Eles esperam sensibilizar os gestores para que apontem uma nova proposta para o reajuste do piso.

Nos estudos feitos pelo sindicato se a administração municipal pagar o reajuste do piso a todos os professores sem alteração na carreira, o município gastará apenas 76,4% dos recursos do FUNDEB. Esse percentual é somente 1% acima do que foi proposto pelo prefeito Luciano Bispo, mas ao contrário da proposta dos professores a do prefeito reduz ainda mais os índices estabelecidos no plano de carreira.

Não aceitamos mais perdas

Para implementar o piso salarial os professores fizeram um esforço e aceitaram reduzir alguns índices, mas hoje isso não é mais possível, sob o risco da carreira do magistério acabar e não haver nenhuma valorização àqueles que estão em sala de aula. “Nos últimos dois anos fizemos muitos sacrifícios, abrimos mão de várias vantagens que valorizavam a carreira do professor, não podemos aceitar essa política de destruição da carreira que fere nossa dignidade profissional”, afirma Rita de Cássia Santos, coordenadora geral da Sub-Sede Agreste do SINTESE.

itabaiana_quadro2

Não há prestação de contas

Há recursos para pagar o reajuste do piso, o que não existe é vontade política da administração de Luciano Bispo em valorizar os educadores. Isso sem contar os constantes atrasos nos salários não só dos professores, mas dos outros servidores da Educação e atraso no pagamento àqueles que prestam o serviço de transporte escolar. Não há prestação de contas sobre os recursos gastos na Educação. E isso prejudica e muito o processo de discussão na busca de alternativas para a melhoria educacional no município.

 

itabaiana_quadro2

 

Atos públicos

A categoria tem realizado atos públicos, dialogando com a população e buscando a compreensão e o apoio. Um dos últimos foi realizado na Micarana. Os educadores foram as ruas e mostraram a sua indignação com a política implementada pelo atual prefeito.